Energia Portuguesa Parity conclui em nove dias campanha de crowdfunding para projecto solar

Portuguesa Parity conclui em nove dias campanha de crowdfunding para projecto solar

A primeira campanha portuguesa de crowdfunding na área de energia solar captou 29 investidores em nove dias. No total o projecto captou 50 mil euros.
Portuguesa Parity conclui em nove dias campanha de crowdfunding para projecto solar
Bloomberg
Negócios 24 de abril de 2017 às 16:16

A Parity concluiu a campanha de crowdfunding para a produção de energia solar entre 21 e 30 de Março. No total, foram 29 os investidores que apoiaram o projecto que visa a instalação de uma central fotovoltaica com 59 kW de potência na sede da New Vision, a empresa à qual o promotor do projecto arrendou o telhado para instalação desta central, de acordo com um comunicado enviado às redacções.

No total, a primeira campanha portuguesa de crowdfunding na área da energia solar recolheu 50 mil euros. O restante valor para a conclusão do projecto (avaliado em 67 mil euros) serão investidos pela empresa promotora: a portuguesa Our Power.

"Anualmente, os 221 painéis fotovoltaicos produzirão em média cerca de 93 MWh (o equivalente ao consumo de 30 famílias portuguesas) e evitarão a emissão de aproximadamente 46 toneladas de CO2 (o que equivale a cerca de 900 viagens de carro entre Porto e Lisboa) ", detalha a empresa.

Para Nuno Brito Jorge, fundador da Parity, "esta é mais uma prova de que as revoluções energética e de modelos de financiamento estão realmente a acontecer, pelo que estou certo de que este é apenas o primeiro de muitos projectos deste género a ser financiados na nossa plataforma".

Já Carlos Gonçalves, chairman da New Vision, acrescenta que "esta é uma excelente forma de qualquer empresa rentabilizar o seu telhado, tal como nós o fizemos, ao mesmo tempo que cumpre com a responsabilidade social de deixar um legado mais limpo às gerações futuras".




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentários mais recentes
ijokphh Há 4 semanas

como os painéis solares são todos fabricados na china e a EDP também pertence au chineses já diz muito sobre este negócio da china ...

pub