Energia W Resources apresenta “excelentes resultados de amostras” de ouro em Portalegre

W Resources apresenta “excelentes resultados de amostras” de ouro em Portalegre

A empresa que gere a área de prospecção de metais preciosos na área do Crato, Assumar e Arronches anunciou hoje “valores encorajadores de ouro”. A divulgação conduziu a uma subida de 9% em bolsa.
W Resources apresenta “excelentes resultados de amostras” de ouro em Portalegre
Diogo Cavaleiro 13 de setembro de 2013 às 18:38

A W Resources, empresa de exploração de volfrâmio e ouro, anunciou, esta sexta-feira, “excelentes resultados” de amostras de solo no projecto de ouro que tem em Portalegre, Portugal.

 

No programa de exploração de amostras de solo naquela área (Crato- Assumar – Arronches), decorrido nos últimos seis meses, foram identificados 3,5 quilómetros de solo com “valores de ouro encorajadores”, segundo uma nota de imprensa disponível no site oficial da companhia com sede em Londres.

 

“Crato- Assumar- Arronches/Portalegre continua a ser um elemento de exploração de ouro com bastante futuro – a chave é determinar, sistematicamente, onde se vai furar. O resultado deste programa dá uma forte orientação para a próxima fase do programa”, refere o presidente da empresa, Michael Masterman, citado pelo comunicado de imprensa.

 

Depois desta fase do programa, o próximo passo é estender a “cobertura” para retirar mais amostras do solo, “seguida da abertura de fossos e da perfuração”, de acordo com a mesma nota.

 

Segundo os dados constantes no portal da Direcção-Geral de Energia e Geologia, a concessão para a exploração de recursos preciosos (ouro, prata, cobre, chumbo, zinco, terras raras e minerais acessórios) naquela área foi atribuída, a 23 de Março de 2012, à Iberian Resources Portugal. Contudo, a licença passou para a W Resources quando esta adquiriu a Australian Iron Ore, ficando também com a sua subsidiária, Iberian Resources Portugal.

 

A W Resources detém, assim, a licença a exploração da prospecção de ouro de São Martinho, perto de Portalegre, “cobrindo uma área de 101,7 quilómetros quadrados e localizada cerca de 200 quilómetros a este de Lisboa”, explica o site da empresa. As operações da companhia londrina estão ainda, em Portugal, na Régua e em Tarouca (Porto) e, em Espanha, em La Parrilla.


No dia em que foi feito este anúncio, as acções da W Resources subiram 8,84% em Londres para negociar nas 1,17 libras, tendo subido mais de 25% durante a sessão. Registou-se um volume que mais do que duplica a média dos últimos seis meses, de acordo com os dados da agência Bloomberg.