Imobiliário Quanto vale a casa do Presidente da República?

Quanto vale a casa do Presidente da República?

São dez os candidatos a novo inquilino do Palácio de Belém. Aníbal e Maria Cavaco Silva vão abandonar a residência oficial ao fim de uma década. Uma casa de preço humilde, a comparar com outras residências oficiais de chefes de Governo e de Estado.
Quanto vale a casa do Presidente da República?
Correio da Manhã
Wilson Ledo 24 de Janeiro de 2016 às 10:00

Em tons rosa e com vista privilegiada para o Rio Tejo. Todos o conhecem como Palácio de Belém, o sítio onde se tomam algumas das decisões mais importantes para o futuro do país.

Aníbal e Maria Cavaco Silva preparam-se para abandonar esta casa, em Março, depois de uma década. Este domingo, 24 de Janeiro, são as eleições presidenciais. E há uma dezena de candidatos na corrida.


Mesmo que optem por não se mudar para este monumento nacional – como o casal Cavaco Silva, que preferiu o conforto da sua casa na Travessa do Possolo – é altura de fazer contas.


Ao todo o Palácio de Belém ocupa uma área de 18 mil metros quadrados. Com um preço médio de 2.525 euros por metro quadrado, a residência oficial do Presidente da República custaria 45 milhões de euros caso fosse levada ao mercado imobiliário.


Quem o diz é o portal imobiliário Nuroa, que avaliou os preços de algumas das residências oficiais de chefes de Governo ou de Estado europeus. Belém seria uma autêntica "pechincha" em comparação com Westminster, Eliseu ou Moncloa.

 

O Palácio de Westminster poderia valer 385 milhões de euros.
O Palácio de Westminster poderia valer 385 milhões de euros.
Jason Alden/Bloomberg

Se o Palácio de Westminster chegasse ao mercado bateria recordes. A sede de governo do Reino Unido conta com mais de mil salas, cem escadarias e cinco quilómetros de corredores. Num dos locais do mundo com o metro quadrado mais caro (cerca de 13 mil euros), valeria nada mais nada menos que 293 milhões de libras. Em euros, 385 milhões por 30 mil metros quadrados.


Muito perto dos 510 milhões de euros com que se avalia o espanhol Palácio de la Moncloa. O complexo governamental em Madrid conta com 13 edifícios num espaço quase 185 mil metros quadrados, incluindo jardins. Aqui o metro quadrado custa 2.765 euros. É a sede do governo. A residência oficial real é no Palácio da Zarzuela. 


Já o Palácio do Eliseu, residência oficial do presidente francês desde 1870, custaria 111 milhões de euros caso chegasse ao mercado. Cada metro quadrado custa dez mil euros. São mais de 11 mil metros quadrados no oitavo bairro de Paris.


A Alemanha é que fica atrás de Portugal, com o Bundeskanzleramt, a chancelaria, e os outros dois palácios que constituem a sede governamental germânica a custar quase 28 milhões por sete mil metros quadrados. Cada metro quadrado custa 3.980 euros. 

 

O palácio da chancelaria é uma obra recente, inaugurada em 2001, onde abunda o vidro como metáfora da transparência governamental. É aí que Angela Merkel toma algumas das suas decisões. Já o Presidente alemão, Joachim Gauck, tem residência oficial no Schloss Bellevue (Palácio de Bellevue), em Berlim.


As contas do portal Nuroa são feitas a partir do metro quadrado. À factura seria preciso adicionar o valor histórico e sentimental associados a estes edifícios. E aí os números poderiam ser ainda mais surpreendentes.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Jose Magalhães 24.01.2016

O gajo que inseriu aqui um cmentário é um cobardolas.

Anónimo 24.01.2016

Sem ele la dentro ha-de valer algo mais.Vivemos num mundo raro:a crise empurrou os precos das casas para baixo,ainda nao saimos dela nem daqui por 20 anos,e os precos das casas ja estao no elevador.Quem compra?Como pagam?

Anónimo 24.01.2016

Acreditar na toxico-dependente da blocada deve custar muito pouco,e so "MOFO" (bafio)dentro dela.E pena se for verdade.

pub
pub
pub
pub