Imobiliário Sonae Sierra e Bankinter captam 196,6 milhões para veículo imobiliário

Sonae Sierra e Bankinter captam 196,6 milhões para veículo imobiliário

A promotora imobiliária do grupo Sonae e o banco espanhol concluíram o lançamento do seu veículo de investimento imobiliário, cotado no mercado alternativo bolsista espanhol.
Sonae Sierra e Bankinter captam 196,6 milhões para veículo imobiliário
Negócios 17 de fevereiro de 2017 às 15:10

A Sonae Sierra, da Sonae SGPS, e o grupo espanhol Bankinter "concluíram o processo para a criação e angariação de capital" para sociedade Ores, anunciaram esta sexta-feira, 17 de Fevereiro, as duas entidades em comunicado conjunto.

A Ores, uma ‘socimi’ – acrónimo em espanhol para sociedade anónima cotada de investimento imobiliário –, é o "veículo de investimento imobiliário que as duas empresas listaram no Mercado Alternativo Bolsista espanhol (MAB)", tendo sido criada "em Dezembro de 2016", altura em que a parceria foi noticiada. A Ores, adiantam as duas entidades ibéricas, foi criada com uma divisão 50%-50% pela Sonae Sierra e o Bankinter.

Agora, "entra no mercado depois de um aumento de capital de 196,6 milhões de euros, realizado também no mês de Dezembro". "Esta operação mobilizou sobretudo clientes do segmento de ‘private banking’ do Bankinter. Na sequência do aumento de capital, estes investidores, juntamente com investidores institucionais relevantes, detêm 86%" da Ores, "enquanto o grupo Bankinter detém mais de 10% e a Sonae Sierra 3,75%".

A Sonae Sierra, adiantam as duas empresas, "será responsável pela gestão imobiliária dos activos e pela gestão administrativa da empresa". A administração será liderada por Fernando Moreno, director global da área de banca comercial do Bankinter. Terá ainda como membros Alexandre Fernandes, director global de gestão de Investimento da Sonae Sierra para a Europa; Íñigo Guerra, director global da área de banca de investimentos do Bankinter. Javier Nieto Jáuregui e Javier Sánchez serão, conforme citado, "membros externos do conselho de administração" da Ores.

A sociedade Ores "foi concebida como um veículo de investimento para clientes de ‘private banking’ que exigem retornos significativos e constantes a médio prazo, que neste caso é de aproximadamente sete anos", é explicado na comunicação enviada esta sexta-feira às redacções. "Este veículo vai distribuir um dividendo anual médio de entre 4% e 5%, obtido a partir do rendimento gerado pelas rendas dos activos imobiliários, de acordo com as regras que regem" as sociedades espanholas do tipo "socimis".

Os dois grupos adiantam ainda que a sociedade "irá investir em activos imobiliários comerciais (não residenciais) com boas localizações, maioritariamente nas principais cidades de Espanha e de Portugal" – "cerca de 65% destes activos estarão localizados em Espanha e os restantes em Portugal".


"O foco principal do investimento será em hipermercados e supermercados, ‘retail park’s, comércio de rua em localizações privilegiadas, bem como, nas chamadas unidades ‘stand alone’, ou seja, activos únicos com rendas de longo prazo e lojistas solventes". Mas "não serão incluídos centros comerciais no portefólio de activos", alerta.




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 3 dias

É uma das empresas do grupo SONAE!Não se entende quanto mais investe mais desce em bolsa esta SONAE! A minha opinião em relação a esta parceria é bastante positiva pois, são grandes grupos conhecedores deste mercado e que gostam do que vão fazer!

Anónimo Há 3 dias

"Mercado alternativo bolsista"... quando estoirar novamente já sabem quem paga...

Anónimo Há 3 dias

A NOS começou a subir agarrem-se bem.

pub