Indústria Cadeirão com música leva emigrantes à "lua" em Paços de Ferreira

Cadeirão com música leva emigrantes à "lua" em Paços de Ferreira

A premiada Moon, uma inovadora peça de design que incorpora um avançado sistema de som, é a estrela desta edição da feira de mobiliário e decoração Capital do Móvel, que decorre até 12 de Agosto.
Cadeirão com música leva emigrantes à "lua" em Paços de Ferreira
DR
António Larguesa 06 de agosto de 2018 às 16:33

Uma poltrona inovadora que esconde um sistema de som com cinco colunas, com uma tecnologia invisível que é capaz de dar música a uma sala inteira devido ao material rígido em que é produzida e que amplifica o som, é a protagonista da 51.ª edição da Capital do Móvel, considerada a maior feira de mobiliário e decoração do país com cerca de dez mil metros quadrados de área de exposição.

 

Criada pelo jovem engenheiro Pedro Meireles em parceria com a designer Mónica Santos, a Moon é uma peça da empresa Horizon47 e acaba de vencer o Prémio Nacional Indústrias Criativas, organizado pela Super Bock e pela Fundação de Serralves. É fabricada em Paços de Ferreira, está em mostra exclusiva neste evento e é apresentada como "uma experiência acústica" que já está a despertar a atenção dos clientes internacionais.

 

A feira organizada pela Associação Empresarial de Paços de Ferreira (AEPF), que em Março de 2017 acordou a renegociação da dívida com a Caixa Geral de Depósitos, abriu no sábado, 4 de Agosto, e estará aberta até 12 de Agosto com cerca de 60 expositores a "[espelhar] a capacidade criativa e produtiva das empresas" do concelho. Nesta edição organizada no Verão para aproveitar a visita dos emigrantes, o parque de exposições funciona com horário alargado, encerrando às 23h.

 

 

No início de 2018, a associação presidida por Rui Carneiro chegou a propor deslocalizar uma das edições da Capital do Móvel para a FIL - Feira Internacional de Lisboa, com o intuito de "permitir aos expositores estarem mais próximos do público-alvo com maior poder de compra no melhor centro de exposições do país". Porém, essa proposta acabou por ser chumbada pelas empresas, que decidiram manter a exibição em Paços de Ferreira.




pub