Indústria “Cluster” de Évora toma forma com fábrica da Mecachrome

“Cluster” de Évora toma forma com fábrica da Mecachrome

O grupo francês assina esta quarta-feira, 3 de Fevereiro, o contrato de investimento para a instalação de uma unidade fabril. A cidade conta já com a presença dos brasileiros da Embraer e pode ainda receber mais investimentos. 
“Cluster” de Évora toma forma com fábrica da Mecachrome
Pedro Elias/Negócios
Alexandra Noronha 03 de Fevereiro de 2016 às 11:50

O "cluster" aeronáutico de Évora continua a tomar forma, desta vez, com a assinatura do projecto de investimento dos franceses da Mecachrome que irão formalizar a sua intenção de instalar uma unidade fabril naquela cidade do Alentejo. O grupo é um dos fornecedores da Embraer, que também está a produzir em Évora.

 

"Trata-se de um importante projecto de investimento que terá um forte contributo para o desenvolvimento do "cluster" aeronáutico português, bem como para a projecção da competitividade de Portugal como localização para acolher investimento estrangeiro desta dimensão e complexidade, em sectores de alta tecnologia", adiantou a AICEP (Agência para Investimento e Comércio Externo em Portugal) em comunicado.

 

O investimento, de cerca de 7,2 milhões de euros, numa unidade de componentes aeronáuticos, junta-se ao da Embraer, que está a produzir aviões em Évora e poderá reforçar os 180 milhões de euros que já investiu na cidade. A empresa brasileira conta com duas fábricas e um Centro de Investigação e Desenvolvimento em Évora e está a contar com os novos fundos comunitários para avançar com o fabrico de mais aviões


A Mecachrome é um grupo especializado na produção de peças de alta precisão para os sectores aeronáutico, espacial, automóvel e da energia, com 14 fábricas em cinco países e um volume de negócios anual superior a 300 milhões de euros. Em Portugal o grupo prevê criar 300 postos de trabalho.


Em meados de 2015, três associações do sector juntaram esforços para que Évora recebesse o "Cluster" da Aeronáutica, Espaço e Defesa (AED "Cluster"). O presidente da autarquia alentejana,  Carlos Pinto de Sá, deu conta de um projecto de criação do "cluster"  que junta a PEMAS – Associação Portuguesa da Indústria Aeronáutica, a DANOTEC – Associação das Empresas de Defesa, Armamento e Novas Tecnologias e a Proespaço - Associação das Indústrias do Espaço.

Nessa altura, o autarca deu conta do interesse de várias empresas em instalarem-se em Évora.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub