Indústria ECS Capital vende Inapal aos japoneses da Teijin

ECS Capital vende Inapal aos japoneses da Teijin

A tecnológica nipónica Teijin finalizou no início de Agosto a compra da Inapal, fabricante portuguesa de componentes para automóveis. Tanto a Teijin como a ECS Capital, responsável pela gestão do Fundo Recuperação que em 2010 adquiriu a fabricante lusa de componentes automóveis, confirmaram a operação.
ECS Capital vende Inapal aos japoneses da Teijin
Negócios 22 de agosto de 2018 às 14:02

A empresa japonesa Teijin Limited e a ECS Capital anunciaram esta quarta-feira, 22 de Agosto, que no início do presente mês chegaram a acordo para adquirir a Inapal Plásticos, uma fabricante portuguesa de componentes automóveis que tem em Portugal duas unidades de produção, uma em Leça do Balio e outra em Palmela, junto ao parque industrial onde está a Autoeuropa. A ECS Capital era até aqui responsável pela gestão do Fundo de Recuperação que em 2010 adquiriu a Inapal Plásticos.

Em comunicado publicado na respectiva página oficial, a Teijin explica que a compra da empresa portuguesa foi realizada através da sua filial sediada na Holanda, a Teijin Holdings Netherlands, tendo a operação ficado concluída já depois de obtida a necessária aprovação dos reguladores. Já em nota enviada às redacções, a ECS Capital revela que as duas empresas "acordaram a transacção da Inapal Plásticos".

"Com a operação, a Inapal Plásticos irá desempenhar um papel essencial na estratégia de transformação da Teijin para expandir o seu negócio na Europa e tornar-se um fornecedor multi-materiais de componentes. A Teijin vai continuar a desenvolver e potenciar as operações da Inapal Plásticos, investindo no crescimento da empresa e procurando criar valor para todos os stakeholders, nomeadamente colaboradores, parceiros de negócio e clientes", revela o comunicado da ECS Capital.


Entre os principais clientes da empresa portuguesa contam-se marcas como a Mercedes, BMW, Jaguar, Bentley, Volkswagen e Jaguar, espalhados por países como Portugal, Alemanha, França, Espanha, Itália ou Brasil. Em 2017, Inapal registou vendas no valor de 31,9 milhões de euros.

"A compra da Inapal permite-nos cumprir o nosso compromisso para com os accionistas de expandir a nossa tecnologia numa lógica global, incluindo na Europa", explicou em comunicado Jun Suzuki, CEO da Teijin, realçando que vai procurar sinergias com outras duas empresas europeias detidas pela cotada nipónica e que operam no sector dos componentes automóveis, a Continental Structural Plastics (CSP) e a Ziegler. O objectivo da Teijin é que as operações relacionadas com componentes automóveis atinjam vendas de 1,7 mil milhões de euros até 2030.

O grupo Teijin detém 170 empresas em todo o mundo e um total de cerca de 19 mil trabalhadores em 20 países para um total de activos avaliados em torno de 9 mil milhões de dólares no ano fiscal findo a 31 de Março de 2018.

Em 2017, a Inapal venceu um prémio atribuído em parceria pela EDP Energia Eléctrica e Ambiente e pelo Negócios na categoria indústria, premiando a eficiência energética.

(Notícia actualizada às 16:25 com comunicado da ECS Capital)