Indústria Indústria portuguesa “mobila” Paris por 400 mil euros

Indústria portuguesa “mobila” Paris por 400 mil euros

Comitiva nacional será a segunda maior na “Esprit Meuble”, uma feira para profissionais que decorre entre 16 e 19 de Novembro na capital francesa, onde estarão 15 empresas do sector.
António Larguesa 12 de novembro de 2013 às 17:48

Quinze empresas portuguesas integram a partir de sábado, 16 de Novembro, a delegação da Associação Portuguesa das Indústrias de Mobiliário e Afins (APIMA), ocupando uma área de exposição de 1.248 metros quadrados na “Esprit Meuble”. Até 19 de Novembro, estas empresas vão apresentar as mais recentes novidades aos profissionais do sector.

 

Naquele que é o principal mercado de destino das exportações do sector – representou 29% das vendas ao exterior em 2012, ano em que ultrapassou Espanha como melhor cliente –, Portugal ocupará o segundo lugar no ranking de expositores. O investimento directo previsto supera os 400 mil euros e será realizado através do programa da associação do sector para estimular a promoção internacional do mobiliário e  actividades complementares ligadas à fileira “Casa”.

 

Lançada em 2008 com o apoio do Compete e da AICEP, o “Interfurniture” já realizou 64 acções promocionais em que participaram mais de 170 empresas nacionais, representando um volume de negócios e de vendas internacionais agregado de 600 milhões de euros e de 300 milhões de euros, respectivamente. Ainda este mês, a campanha da APIMA levará mais uma comitiva empresarial à Rússia, outro “mercado estratégico”.

 

Em 2012, as exportações do sector aumentaram pelo terceiro ano consecutivo e voltaram a bater um novo recorde, subindo 5% para 1.077 milhões de euros. Um aumento, porém, que o director executivo da APIMA, Hugo Vieira, indicou em entrevista ao Negócios que está longe de compensar as quebras registadas no mercado interno, que nos últimos dois anos terão retirado 205 milhões de euros (-14%) de facturação ao sector.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado DINAMISMO... "PRIVADO"... Há 1 dia

= BRILHANTE iniciativa e dinâmica, de LOUVAR !!!
Pena, que os Funcionários Públicos continuem parasitando deste esforço "Produtivo", de trabalho Sério, Esforçado, Honesto, de Sacríficios, de 40 Horas semanais e mais, e Salários menores !!!
- Pena, vivermos inglóriamente num País de 3 Mundos, além de "egoísta", "hipócrita" e Oportunista... com uns tantos a "chupar" o tutano a muitos outros !!! --- País "DESIGUAL" apesar de revolucionário florido com Cravos/as... em excesso e até Sindicalistas estúpidos... (alguns radicais pelo menos)... anti-patrióticos e terroristas/arruaceiros!!!

comentários mais recentes
DINAMISMO... "PRIVADO"... Há 1 dia

= BRILHANTE iniciativa e dinâmica, de LOUVAR !!!
Pena, que os Funcionários Públicos continuem parasitando deste esforço "Produtivo", de trabalho Sério, Esforçado, Honesto, de Sacríficios, de 40 Horas semanais e mais, e Salários menores !!!
- Pena, vivermos inglóriamente num País de 3 Mundos, além de "egoísta", "hipócrita" e Oportunista... com uns tantos a "chupar" o tutano a muitos outros !!! --- País "DESIGUAL" apesar de revolucionário florido com Cravos/as... em excesso e até Sindicalistas estúpidos... (alguns radicais pelo menos)... anti-patrióticos e terroristas/arruaceiros!!!

pub