Media Sport TV dá as "boas-vindas à Eleven Sports" e afasta redução de preços

Sport TV dá as "boas-vindas à Eleven Sports" e afasta redução de preços

"Não estou preocupado, estou saudavelmente preocupado", afirmou Nuno Ferreira Pires sobre a entrada da Eleven Sports. em Portugal.
Sport TV dá as "boas-vindas à Eleven Sports" e afasta redução de preços
Lusa
Lusa 01 de agosto de 2018 às 08:50

O presidente executivo da Sport TV, Nuno Ferreira Pires, considerou, em entrevista à Lusa, que a "concorrência saudável" é boa para o sector em Portugal, pelo que dá "as boas-vindas" à Eleven Sports em Portugal.

 

Questionado sobre a entrada de um novo concorrente no mercado - a Eleven Sports - que tem os direitos de transmissão da 'Champions' [Liga dos Campeões] e da Liga Espanhola, o gestor disse que "concorrência saudável é sempre bom para qualquer sector".

 

Nesse sentido, "damos as boas-vindas à Eleven Sports em Portugal", afirmou, salientando que este é "um fenómeno ao qual" a Sport TV estará atenta.

 

"Mas não me parece um fenómeno de enorme preocupação", considerou.

 

"Não estou preocupado, estou saudavelmente preocupado", afirmou Nuno Ferreira Pires, que salientou que apontou a experiência de 20 anos da Sport TV, a sua aposta na inovação e em conteúdos como factores distintivos da empresa.

 

"Não me parece do vimos até agora que seja uma preocupação de grande monta para a Sport TV. A Sport TV continua a estar muito tranquila com a sua oferta, nós temos 55 mil horas de programação ao longo do ano, penso que a Eleven, daquilo que temos lido, anuncia que vai ter perto de 3.000 horas", comentou o gestor, que assumiu as 'rédeas' da empresa portuguesa de canais desportivos por subscrição.

 

Questionado sobre o facto da Sport TV não ter a 'Champions', o presidente executivo disse: "Não vou esconder que a 'Champions League' é um produto importante e porque continua a ser uma grande competição europeia".

 

Mas, "do nosso ponto de vista, e por alguma razão os próprios canais em sinal aberto, chamados FTA RTP, SIC e TVI, não foram ao primeiro 'bid' [leilão]", recordou, apontando que "os valores, em especial para um país como Portugal", com a falta de escala, "começam a ser muito pesados para os 'broadcasters' [televisões]".

 

No entanto, a Sport TV, garantiu, fez tudo o que podia para conseguir os direitos de transmissão da Liga dos Campeões de futebol, mas nem tudo está perdido, já que a Liga Europa é uma grande aposta da Sport TV esta temporada.

 

"Não temos a 'Champions, mas temos mais uma vez por opção uma coisa que nos parece que este ano vai ter um valor muito, muito maior, que é a Liga Europa. A UEFA, que tem estas duas competições, a Liga Europa e a 'Champions League', prejudicou muito o território português nas condições de acesso das equipas à 'Champions' e favoreceu bastante a Liga Europa, disse.

 

"Houve aqui uma troca de acesso. O que quero dizer com isto é que existe garantidamente mais equipas portuguesas a disputarem a Liga Europa do que equipas portuguesas que eventualmente possam vir a disputar a 'Champions League'", prosseguiu, acrescentando: "No nosso entender, os minutos de visionamento de uma Liga Europa na próxima época desportiva tem um valor incomensurável maior à 'Champions' para os portugueses".

 

Além disso, lembrou que, com Cristiano Ronaldo na Juventus, os clientes da Sport TV vão acompanhar de maneira diferente a Liga Italiana, o que é um activo para a empresa.

 

"Temos muita consciência que a partir do momento em que está presente o Cristiano, o tempo de visionamento do conteúdo vai multiplicar por vários" múltiplos, acrescentou.

 

Questionado sobre a possibilidade de haver uma redução dos preços de subscrição dos serviços da Sport TV, tendo em conta que não tem a oferta da 'Champions', Nuno Ferreira Pires afastou o cenário.

 

"Quando eu tenho 70% do meu parque de subscritores que actualmente paga o valor mais alto de subscrição [os valores mais altos de subscrição são os clientes que vêem em alta definição, em vários dispositivos] (...), isso significa que os clientes de facto estão em média tranquilos com aquilo que a Sport TV hoje tem como oferta", considerou.

 

"Não tenho qualquer dúvida que qualquer português a fazer as contas, olhando para as 55 mil horas de programação, as modalidades que nós damos, para os 2.000 jogos que damos, e para tudo aquilo que é o nosso conteúdo no próximo ano estarão tão ou mais tranquilos que já estavam os nossos clientes com o valor que nós cobramos na Sport TV", concluiu.

 

21 mil subscritores adicionais

 

A Sport TV alcançou em Junho "o seu recorde máximo" em 20 anos de existência em subscritores adicionais, ao angariar "21 mil subscritores directos líquidos", disse Nuno Ferreira Pires.

 

"A Sport TV em Junho conseguiu acrescentar, além de todo o parque que já tinha instalado (...), à entrada do Mundial mais 21 mil subscritores directos líquidos, ou seja, já estou a descontar entre os que entraram e os que saíram do canal", afirmou o gestor.

 

Estes dados representam o "recorde máximo histórico de sempre em 20 anos em subscritores adicionais", salientou o presidente executivo.

 

"Junho continua a ser, e sempre foi um mês difícil, que é o chamado mês de defeso desportivo, e mesmo em épocas de Mundial e Europeu, em que muitas vezes há um acréscimo de subscritores - há mais clientes naquele momento em concreto que gostam de se juntar à família Sport TV -, o número nunca foi tão expressivo", prosseguiu.

 

Segundo Nuno Ferreira Pires, que assumiu a presidência executiva da Sport TV (detida pela NOS, Vodafone, Altice e Olivedesportos) em Setembro do ano passado, estes dados demonstram que a Sport TV está de boa saúde.

 

Apesar de não divulgar o número de clientes da Sport TV, o gestor adiantou que no ano passado "o parque ficou estável", salientando que "houve um ligeiro decréscimo de subscritores no final do período, mas isso não é expressivo".

 

No ano passado, as receitas da Sport TV rondaram os cerca de 200 milhões de euros.

 

Uma das novidades este ano do grupo é a aposta nos jogos da II Liga de Futebol.

 

"Não já no início, na primeira jornada, mas conto entre a terceira e a quarta jornada provavelmente" a Sport TV estar a "transmitir na íntegra todos os jogos da II Liga, que é uma coisa que hoje ainda não tem a atracção total para o telespectador".

 

No entanto, "achamos fundamental ajudar a que competições, a II Liga neste caso, possam subir o seu valor em Portugal, possam também ser internacionalizáveis eventualmente e se consiga alastar mais o valor que hoje está muito concentrado em uma, duas ou três competições, que é a Liga NOS, a taça da Liga e a Taça de Portugal", acrescentou.

 

"A Sport TV orgulha-se muito de ao investir para comprar um produto específico, são direitos de transmissão televisiva, ao mesmo tempo está a contribuir de uma forma extraordinária para o desporto nacional", sublinhou.

 

Também este ano a Sport TV vai disponibilizar a modalidade de râguebi no hemisfério sul, que é uma das novidades.

 

Nuno Ferreira Pires acrescentou que a Sport TV vai continuar a apostar na inovação, tecnologia e na qualidade dos seus conteúdos, sendo que o primeiro grande desafio visa garantir que os clientes se mantêm adeptos dos serviços da empresa.

 

Sobre a sua experiência à frente da Sport TV, que dura há quase um ano, Nuno Ferreira Pires classificou-a de "extraordinária".

 




pub