Produtividade e Inovação “Hi!”: Um projecto que alia artesanato de São Tomé à tecnologia

“Hi!”: Um projecto que alia artesanato de São Tomé à tecnologia

Conciliar artesanato com tecnologia é a missão do “Hi! Handcrafted Innovation”. "Pens" USB esculpidas em madeira por artesãos de São Tomé estão já disponíveis no mercado. A iniciativa quer “exportar” a cultura do país.
“Hi!”: Um projecto que alia artesanato de São Tomé à tecnologia
Direitos Reservados
Ana Laranjeiro 27 de fevereiro de 2016 às 15:30

As funções da "pen" USB são as mesmas de qualquer "pen" USB. Mas a sua envolvência não. Este dispositivo tem à volta chifre de boi e madeira de cedrela e coqueiro, dois tipos de madeira muito frequentes em São Tomé e Príncipe. O trabalho de esculpir é feito por artesãos locais.

Hi! ­‐ Handcrafted Innovation
Hi! ­‐ Handcrafted Innovation
DR

Este projecto chama-se "Hi! Handcrafted Innovation" e é o primeiro de empreendedorismo social que reúne artesãos deste país com vista ao desenvolvimento de produtos que ligam o artesanato à tecnologia. O "Hi!" nasce da cooperação entre a agência portuguesa Torke+CC, com o Governo de São Tomé e a Embaixada portuguesa em São Tomé.

O mote para o lançamento deste projecto surgiu depois de Pedro Alegria, um dos fundador da agência criativa Torke+CC, ter estado em São Tomé e Príncipe. Um acção de formação promovida pela Santa Casa da Misericórdia levou-o a este país e ao contacto com os artesãos locais. A ideia de transformar "pens" com o recurso a materiais tradicionais surgiu depois do contacto com estes artífices e como uma forma de potenciar São Tomé e Príncipe.  

"No fundo é para ajudar a criar pontes em dois mundos distintos. Considerando que São Tomé e Príncipe é um país muito pequeno e com um mercado também limitado, ao criarmos estas pontes entre o artesanato e a tecnologia estamos a querer internacionalizar São Tomé e abrir novos mercados. Procurando [também] ganhar impacto na economia local. Simultaneamente, isto serve também para exportar a cultura de São Tomé e promover o país como destino turístico e, não só, mas também a sua cultura", conta ao Negócios Pedro Alegria (na foto), fundador e com responsabilidade da área criativa da Torke+CC.

Com o "nascimento" do "Hi!" foi criada uma rede de artesãos. "São cerca de 30 e é uma rede inclusiva. Trabalhamos com oficinas diferentes. Estamos a apostar muito na transferência de conhecimentos. Estamos a investir em formação dada por artesãos mais experientes", assinala ainda o responsável da Torke+CC.


E são estes artífices os responsáveis pela madeira que é esculpida para os dispositivos de armazenamento de informação, que podem já ser adquiridos na internet. Além destes dispositivos, este projecto de empreendedorismo social está também a desenvolver carros telecomandados, que são feitos em madeira, chifre de boi e arame. Pedro Alegria aponta, contudo, que mais produtos podem ser desenvolvidos.


A empresa portuguesa conta com o apoio de uma Organização Não-Governamental (ONG) que opera em São Tomé para fazer a "gestão da operação localmente".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub