Start-ups Aplicação de gestão agrícola lança terceira campanha na Seedrs para captar 200 mil euros

Aplicação de gestão agrícola lança terceira campanha na Seedrs para captar 200 mil euros

A start-up Agroop, que tem uma aplicação de gestão agrícola, está a realizar a sua terceira campanha na plataforma de equity crowdfunding Seeders. A empresa quer angariar, pelo menos, 200 mil euros.
Aplicação de gestão agrícola lança terceira campanha na Seedrs para captar 200 mil euros
Bruno Simão
Ana Laranjeiro 17 de julho de 2017 às 11:51

A Agroop, uma start-up que tem uma aplicação de gestão agrícola, lançou esta segunda-feira, 17 de Julho, uma campanha na Seedrs, plataforma luso-britânica de equity crowdfunding. Esta é terceira campanha da start-up na Seedrs. E depois de angariar cerca de 170 mil euros nas iniciativas anteriores, a Agroop quer angariar 200 mil euros em troca de 9% do capital, refere o comunicado enviado às redacções. Se este objectivo for concretizado, a empresa ficará com uma avaliação em torno dos dois milhões de euros.

Com os cerca de 170 mil euros obtidos nas campanhas anteriores, a start-up conseguiu criar a equipa e desenvolver o produto. Com a campanha em curso, esperam obter financiamento para escalar o negócio e "melhorar o produto [que está já a ser vendido] e alavancar a sua comercialização".

O CEO da Agroop, Bruno Fonseca, assinala em comunicado que "o modelo de financiamento através do equity crowdfunding permite-nos não só chegar fácil e rapidamente a um vasto número de investidores, mas também promover o nosso produto junto de potenciais clientes e parceiros".

Já o director de desenvolvimento de negócios da Seedrs, Filipe Portela, opta por apontar, em comunicado, que "o facto de termos uma empresa portuguesa a recorrer, por diversas vezes, à Seedrs é sinal bem claro do interesse significativo pelo financiamento através de equity crowdfunding e da importância desta plataforma para o desenvolvimento e crescimento do ecossistema de start-ups".




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar