Start-ups Startup Simplex: uma carteira digital, uma app que reúne dados e integrador são os finalistas  

Startup Simplex: uma carteira digital, uma app que reúne dados e integrador são os finalistas  

Quase 200 projectos empreendedores chegaram às mãos do Governo no âmbito da iniciativa Startup Simplex. Desse conjunto, ficaram dez finalistas dos quais três se sagraram vencedores e vão ser integrados na edição deste ano do Simplex.
Startup Simplex: uma carteira digital, uma app que reúne dados e integrador são os finalistas  
Bruno Simão
Ana Laranjeiro 13 de maio de 2016 às 21:28

Já são conhecidos os três projectos vencedores do Startup Simplex. São eles o pOw - uma carteira digital que substitui o dinheiro vivo e que tem uma característica que vai permitir às pessoas receberem notificações de pagamento (como é o caso de multas) - , a Firerisk - que reúne dados abertos de diferentes autoridades públicas - e o Integrador - que permite que as aplicações de rastreabilidade de bovinos comunique em tempo real com o Sistema Nacional de Informação e Registo Animal.

 

Estes três projectos vão ser incluídos no Simplex 2016 e vão ser desenvolvidos e implementados na administração pública com o nosso apoio do Estado.

 

O Startup Simplex foi uma iniciativa apresentada pelo Governo em Fevereiro. Como explicou na altura ao Negócios, Graça Fonseca (na foto), secretária de Estado Adjunta e da Modernização Administrativa, esta iniciativa passava por "colocar no radar" dos empreendedores o sector público para desenvolvimento de ideias. As principais questões identificadas pelo Governo iam transformadas em perguntas.

 

"O processo criativo de desenvolvimento de uma nova aplicação frequentemente passa pela identificação de um problema. No fundo, vamos pôr ao dispor de quem queira aderir ao desafio as perguntas, para que procurem dar resposta com um serviço ou aplicação", assinalou.

 

Os 196 projectos responderam à chamada, dos quais apenas 10 chegaram à fase final, de áreas distintas. 

 




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
pub