Tecnologias Alphabet quer construir uma “cidade digital” de madeira em Toronto

Alphabet quer construir uma “cidade digital” de madeira em Toronto

A “cidade do futuro” de Larry Page na orla de Toronto pode acabar a ter um pé firmemente enraizado no passado.
Alphabet quer construir uma “cidade digital” de madeira em Toronto
Bloomberg
Bloomberg 01 de setembro de 2018 às 18:00

A Sidewalk Labs, a unidade de inovação urbana da Alphabet, está a estudar a construção de edifícios na comunidade altamente tecnológica de 4,9 hectares só com a tecnologia de vigas altas – produtos de madeira que, segundo os seus defensores, são tão fortes e resistentes ao fogo quanto os materiais de aço ou cimento.

 

Se a proposta for aprovada, Quayside, que incluirá cerca de 3.000 unidades residenciais, será o maior projecto imobiliário construído principalmente com vigas altas de madeira, disse Karim Khalifa, director de inovações em construção da Sidewalk Labs. O uso da tecnologia para resolver problemas urbanos é um interesse especial de Page, co-fundador da Alphabet, que está a usar o projecto em Toronto como uma espécie de teste.

 

"Construir tantos edifícios de uma vez com 279.000 metros quadrados de madeira é um conceito tão audacioso" que o projecto precisará do apoio de gestoras imobiliárias para ser realizado, disse Khalifa em entrevista à Bloomberg. A Sidewalk Labs analisou com gestores como a Mattamy Homes uma colaboração com as vigas altas, que possibilitam um factor de emissão mais baixo que os materiais de construção tradicionais, são mais sustentáveis, podem ser erigidas mais rapidamente e são mais baratas de financiar, revelou Khalifa.

 

Obstáculos

A madeira tem sido usada na construção de casas ao longo da história, mas a construção com vigas altas emprega materiais como a madeira laminada cruzada – painéis de madeira feitos com a colagem de camadas de madeira – e aos poucos tem conquistado adeptos em vários países, da Áustria ao Japão. A Katerra, uma start-up de construção de Silicon Valley que é financiada pelo Softbank Group, adquiriu este ano a Michael Green Architecture uma veterana da construção com vigas altas que tem sede em Vancouver.

 

A construção com vigas altas de madeira também poderá aparecer em breve em Toronto no "The Arbour", um edifício de 12 andares que foi proposto a George Brown College no litoral leste da cidade.

 

Mas a Sidewalk Labs precisa de superar vários obstáculos para que o projecto se torne realidade, como o facto de o código de construção de Toronto actualmente só autorizar a construção de seis andares com vigas altas. Prevê-se que este limite seja alargado para 12 andares até 2021, mas a Sidewalk Labs planeia torres de até 50 andares.

 

A empresa já enfrentou muitos obstáculos em Toronto, como uma análise intensa sobre como vai processar a grande quantidade de dados que pode compilar.

 

O projecto ocupará 325 hectares do litoral leste, um dos maiores terrenos urbanos subaproveitados no continente. A Sidewalk Toronto dedicou 50 milhões de dólares ao planeamento do projecto e espera ter uma perspectiva mais clara até Janeiro. Dan Doctoroff, CEO da Sidewalk Labs, foi CEO da Bloomberg e vice-mayor de Nova Iorque no mandato de Michael Bloomberg, fundador da Bloomberg.

 

(Texto original: Alphabet’s ‘Digital City’ Eyes World’s Biggest Timber Project)