Tecnologias Apple corta preço do novo iPad para quase metade

Apple corta preço do novo iPad para quase metade

As encomendas podem ser feitas a partir da próxima sexta-feira, 24 de Março, e as Apple Stores começam a vender o equipamento a partir da próxima semana nos EUA e em mais de 20 países. Marca da maçã lançou também uma nova versão do iPhone.
Apple corta preço do novo iPad para quase metade
DR/Apple
Negócios 21 de março de 2017 às 13:49

A Apple anunciou o lançamento de um novo iPad com 9,7 polegadas com um display Retina mais brilhante – 3,1 milhões de píxeis -, mantendo a mesma autonomia de bateria mas a um preço que é 45% inferior ao praticado até agora nos Estados Unidos.


Assim, o dispositivo comercializado pela empresa da maçã chega às lojas a começar nos 329 dólares (304 euros à cotação actual), que compara, segundo o Business Insider, com os 599 dólares (554 euros) do equipamento comparável, o iPad Pro com o mesmo tamanho de ecrã.


A empresa destaca ainda a ligação "ultra-rápida" de wireless e a maior flexibilidade na ligação às diversas redes móveis internacionais. E as mais de 1,3 milhões de aplicações desenhadas especificamente para o dispositivo, aprender código e ler livros, ver televisão, fazer chamadas vídeo graças ao ecrã maior.


O iPad traz o Sistema operativo iOS 10 e está disponível nas cores prata, dourado e cinza. A versão mais barata (32 GB com wi-fi) custará 329 dólares e a mais cara 459 dólares (32GB Wi-Fi + modelo rede móvel) para compras feitas online.


As encomendas podem ser feitas a partir da próxima sexta-feira, 24 de Março, e as Apple Stores começam a vender o equipamento a partir da próxima semana nos EUA e em mais de 20 países. O site da Apple em Portugal também já anuncia a venda a partir de sexta-feira.

Além do iPad, a marca da maçã lançou uma versão específica do iPhone 7 e 7 Plus, incluída na campanha RED, cuja compra permite contribuir para o fundo global de combate ao SIDA, tuberculose e malária. A edição especial celebra dez anos de parceria entre a RED e a Apple, apresentando um acabamento em alumínio de cor vermelha, a tonalidade icónica da campanha.



Os modelos específicos RED começam a ser vendidos online a 24 de Março com um preço inicial de 749 dólares, disponíveis em mais de 40 países

Todo o valor arrecadado pela campanha RED é entregue ao Global Fund. A Apple - o maior contribuinte empresarial deste fundo, tendo entregue à instituição mais de 130 milhões de dólares - lançou também uma capa para iPad enquadrado na campanha RED. 




A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Pedro 22.03.2017

Como se a Apple precisa-se de publicidade para vender, ainda metem estes notícias incorretas. O novo iPad não é comparável ao iPad Pro, mas sim ao iPad Air 2. O iPad Pro é de uma gama superior e mesmo tendo mais de um ano tem um hardware superior ao iPad que vai sair este ano. Por favor corrijam!

Anónimo 22.03.2017

Peço desculpa por ter induzido os leitores em erro... o valor não é 399 é mesmo 419.... UMA ROUBALHEIRA DESCARADA TENDO EM CONTA O PREÇO DE 329 DÓLARES... acho que está na altura do jornalismo intervir acerca desta vergonha...

Anónimo 21.03.2017

Há boa maneira Portuguesa o dito custará 399€ em Portugal... ou seja além do IVA a Apple recebe mais 40 euros por equipamento que depois não paga em impostos...

Conselheiro de Trump 21.03.2017

Quando o ano e bom de fruta,ela tem por forca baixar.Ha quem opte por deitar ao lixo,e nao baixar o preco(prejuizo dobrado).Vem vindo.

pub