Tecnologias Apple lança novo iPhone com emoção e a luz de Lisboa

Apple lança novo iPhone com emoção e a luz de Lisboa

Depois de vários meses de especulação, a Apple apresentou o iPhone X, um modelo que celebra os dez anos do smartphone e é dedicado ao seu fundador: Steve Jobs. Portugal também passou pelo mapa dos preparativos da Apple para lançar o novo modelo.
A carregar o vídeo ...
Sara Ribeiro 12 de setembro de 2017 às 23:15

As luzes apagam-se. No ecrã, com fundo preto, aparece a mensagem: "Bem-vindos ao anfiteatro Steve Jobs." De repente, ouve-se uma voz de fundo, conhecida por todos os presentes na nova sede da Apple que esperavam ansiosamente pela apresentação dos novos membros da família iPhone, que celebra uma década. "Uma das maneiras em que eu acredito que as pessoas expressam o seu apreço pelo resto da humanidade é fazer algo maravilhoso e disponibilizá-lo." A mensagem que se ouvia era do fundador da Apple.

Depois de mais algumas palavras, retiradas de um antigo discurso de Steve Jobs  em que falava sobre a filosofia de vida que aplicou à Apple, o seu substituo, Tim Cook, subiu ao palco. Com um tom de voz emocionado, começou por dizer que adorava "ouvir a  sua [de Steve Jobs] voz e as suas mensagens inspiradoras". Durante a conferência realizada no auditório Steve Jobs, na nova sede da Apple que abriu esta terça-feira as portas ao público pela primeira vez, foram inúmeras as vezes que os vários responsáveis da gigante da maçã homenagearam o seu fundador.

"Não há um dia em que não pensemos nele. A filosofia de vida do Steve será sempre o ADN da Apple",  acrescentou Tim Cook, antes de começar a apresentar as novidades que a tecnológica tinha na manga para a sua conferência anual.

A nova versão do Apple Watch foi a primeira a ser revelada.  A mais recente geração do relógio inteligente vai funcionar de forma autónoma, ou seja, sem ser necessário uma ligação a um smartphone, incluindo na realização de chamadas telefónicas.

De seguida, Tim Cook começou a apresentar a nova versão da Apple TV que vai passar a ter resolução em 4k e HDR. Quem assistia à conferência, via streaming, começava a mostrar alguma impaciência em relação à apresentação do novo iPhone, de acordo com alguns desabafos no Twitter.

Passada uma hora do arranque do evento, Tim Cook chegou finalmente com os novos iPhone 8 e 8 Plus. Os fãs continuavam a aguardar o esperado iPhone X. Estes smartphones têm um novo processador, o A11 Bionic, e duas câmaras de 12 megapixéis. Para testar as novas câmaras, a Apple passou por Portugal. Para exemplificar a melhoria da qualidade da imagem dos novos smartphones, durante a conferência a Apple mostrou uma galeria de fotografias que incluíam Lisboa. A Ponte 25 de Abril foi um dos cenários escolhidos. Os novos membros da família iPhone vêm equipados para suportar jogos em realidade aumentada e para carregamento sem fios.  Os dispositivos vão estar à venda a partir do dia 22 deste mês.

Por fim, Tim Cook apresentou a versão comemorativa dos dez anos do iPhone: o X (lendo-se "ten", dez em inglês). Todos os rumores que foram saindo nos últimos meses confirmaram-se: o  iPhone X tem um ecrã OLED de 5,8 polegadas. E também como já era esperado não tem o botão "home", que tem integrado todos os modelos desde que o iPhone foi lançado em 2007.

O smartphone, que vai estar à venda a partir de 3 de Novembro, vai ter um ecrã que ocupa a maioria do ecrã frontal e terá reconhecimento facial (FaceID). O smartphone bloqueia ou desbloqueia quando o utilizador olha para o iPhone.

Phill Schiller, vice-presidente de marketing, garantiu que a tecnologia Face ID é segura e, segundo os testes realizados, só não funcionou uma vez em cada milhão de tentativas.

Tim Cook terminou a conferência sublinhando que o iPhone X "é mesmo o futuro dos smartphones". E, mais uma vez, voltou a falar em Steve Jobs: "Começámos com palavras inspiradoras do Steve", recordou, acrescentado esperar "que gostem do que apresentámos. Acho que o Steve estaria muito orgulhoso [do que apresentámos]", concluiu.





A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub