Tecnologias Apple testa reconhecimento facial 3D para o novo iPhone

Apple testa reconhecimento facial 3D para o novo iPhone

A Apple está a desenvolver uma funcionalidade para que consiga desbloquear o iPhone através da face, em vez da sua impressão digital.
Apple testa reconhecimento facial 3D para o novo iPhone
A Apple lançou o iPhone 7 e o iPhone 7 Plus no quarto trimestre do ano passado
Reuters
Bloomberg 05 de julho de 2017 às 15:06

Para a nova versão do iPhone, que deve chegar ao mercado no fim deste ano, a Apple está a testar um sistema de segurança melhorado que vai possibilitar aos utilizadores efectuar o login, autenticar pagamentos e aceder a aplicações protegidas através da biometria facial, de acordo com pessoas familiarizadas com o produto. O dispositivo conta com um novo sensor 3D, acrescentaram as fontes, que pediram anonimato ao falar sobre uma tecnologia que ainda está em fase de desenvolvimento. A companhia também está a testar a biometria ocular para melhorar o sistema, disse uma das pessoas.

 

A velocidade e a precisão do sensor são os principais factores deste aparelho. É capaz de fazer a leitura do rosto de um utilizador e desbloquear o iPhone em poucas centenas de milissegundos. O sensor foi criado para funcionar inclusive se o aparelho estiver em cima de uma mesa e não apenas em frente ao rosto. Esta funcionalidade está ainda a ser testada e pode não ser incluída no novo aparelho. No entanto, a intenção é que substitua a biometria de impressão digital Touch ID. Um porta-voz da Apple preferiu não comentar.

 

Nos testes, o recurso de desbloqueio facial capta mais pontos de dados que a biometria da impressão digital, por isso este sistema é mais seguro que o Touch ID, disse uma fonte. A Apple lançou o Touch ID em 2013 com o iPhone 5s para desbloquear o aparelho e no ano seguinte tornou a funcionalidade compatível com a autenticação de pagamentos e o acesso a aplicações.

 

A Apple não é a primeira empresa a usar distintas formas de autenticação biométrica. Nos aparelhos mais recentes, a Samsung incluiu um leitor de íris que possibilita que os utilizadores desbloqueiem o smartphone e façam pagamentos através do reconhecimento ocular. A funcionalidade lançada pela Samsung no Galaxy S8 recebeu críticas negativas, porque os utilizadores conseguiram enganar o sensor com fotos impressas dos olhos de uma pessoa. O sensor da Apple é capaz de detectar profundidade tridimensional, o que significa que é menos provável que seja enganado com fotos bidimensionais. Analistas do JPMorgan Chase & Co. e de outras instituições já tinham dito que um sensor 3D provavelmente seria incluído no próximo iPhone.

 

A estreia do novo modelo de iPhone no quarto trimestre será a melhoria mais substancial em vários anos do produto mais importante da companhia. A Apple lançou o iPhone 7 e o iPhone 7 Plus no quarto trimestre do ano passado com foco em melhorias na câmara fotográfica e na velocidade, mas usou o mesmo design adoptado no iPhone 6s. O iPhone gera quase dois terços das vendas da Apple.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub