Tecnologias Autoridade da Concorrência alemã afirma ter tecnológicas na mira

Autoridade da Concorrência alemã afirma ter tecnológicas na mira

As autoridades europeias não querem dar descanso às tecnológicas. Agora é a autoridade da concorrência alemã que reafirma o aviso, numa altura em que investiga o Facebook.
Autoridade da Concorrência alemã afirma ter tecnológicas na mira
Dado Ruvic/Reuters
Negócios com Bloomberg 27 de agosto de 2018 às 14:55

A Autoridade da Concorrência alemã quer proteger a concorrência no domínio digital através de uma estratégia "contra as grandes empresas da internet", informou o responsável da entidade, Andreas Mundt, numa conferência que teve lugar esta segunda-feira.

Mundt espera actuar a dois níveis: por um lado, garantir a abertura dos mercados a novos concorrentes e, paralelamente, assegurar a liberdade de escolha dos consumidores.

Estas declarações são proferidas numa altura em que o Facebook é investigado por esta entidade, com o objectivo de perceber como é que a rede social recolhe informações acerca dos consumidores de forma a gerir a publicidade que lhes apresenta.

O Facebook não é, contudo, a única empresa que capta a atenção do organismo gerido por Mundt. Amazon, Apple e Alphabet são outros exemplos de gigantes sob escrutínio, pela ameaça que podem representar para a democracia, segundo Mundt.

Para além da autoridade da Concorrência alemã, outros "sinais vermelhos" têm chegado às empresas pela mão da Europa. Recentemente, a comissária europeia da concorrência Margrethe Vestager entregou a maior multa de sempre à Google: 4,34 mil milhões de euros. A empresa refutou as acusações e vai contestar a coima. Só no último ano, foi alvo de sanções no valor de 6,7 mil milhões.




pub