Tecnologias Broadcom pondera elevar para 120 mil milhões a oferta sobre a Qualcomm

Broadcom pondera elevar para 120 mil milhões a oferta sobre a Qualcomm

A Broadcom vai voltar a insistir na compra da Qualcomm, depois de já ter visto recusada uma proposta. A nova oferta deverá ascender a 120 mil milhões de dólares (96 mil milhões de euros), mais cerca de 15% que a oferta anterior.
Broadcom pondera elevar para 120 mil milhões a oferta sobre a Qualcomm
Reuters
Negócios com Bloomberg 05 de fevereiro de 2018 às 11:00

A Broadcom tenciona elevar a sua oferta de compra pela Qualcomm para cerca de 120 mil milhões de dólares, avança a Bloomberg, que cita uma fonte ligada ao processo. Se se concretizar, esta será a maior operação de sempre no sector das tecnologias.

 

A Broadcom está a ponderar oferecer entre 80 a 82 dólares por cada acção da Qualcomm. A anterior oferta, rejeitada pela tecnológica, fixou em 70 dólares a contrapartida. Esta revisão representa uma melhoria superior a 15%. No total, a anterior oferta ascendia a 103 mil milhões de dólares.

 

A oferta foi rejeita em Novembro e, na altura, o CEO da Broadcom, Hock Tan, disse estar preparado para uma guerra e houve fontes que revelaram à Reuters que a tecnológica se estava a preparar para avançar com uma proposta para nomear administradores da Qualcomm – tendo mesmo ameaçado destituir os que se opuserem à OPA, isto se conseguir comprar a empresa.

 

A melhoria da oferta deverá ser anunciada ainda esta segunda-feira, 5 de Fevereiro, revela a Bloomberg.

 

Antes das notícias que revelaram que a Broadcom estava a preparar uma oferta de compra, a 70 dólares por acção, os títulos da Qualcomm negociavam abaixo dos 55 dólares, realça a agência de informação americana. A Bloomberg contactou na altura investidores que disseram que seria preciso que a oferta superasse os 80 dólares por acção para os convencer a vender.

 

As acções da Qualcomm fecharam a última sessão a valer 66,07 dólares. Já a Broadcom encerrou sexta-feira com um valor de 235,48 dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
comentar
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
Saber mais e Alertas
pub