Tecnologias Consórcio que incluiu a Apple paga 18 mil milhões por unidade de chips da Toshiba

Consórcio que incluiu a Apple paga 18 mil milhões por unidade de chips da Toshiba

A Toshiba acedeu a vender a unidade de chips de memória flash ao consórcio liderado pelo fundo Bain Capital, que conta com o apoio financeiro de empresas como a Apple. A Bain Capital paga 18 mil milhões de dólares pela unidade.
Consórcio que incluiu a Apple paga 18 mil milhões por unidade de chips da Toshiba
Ana Laranjeiro 28 de setembro de 2017 às 10:23

A Toshiba assinou o acordo final para a venda da sua unidade de chips de memória flash ao consórcio liderado pelo fundo Bain Capital, estando assim mais próximo o fim do negócio. A empresa nipónica vai receber 18 mil milhões de dólares (mais de 15,3 mil milhões de euros) pela operação. Este pode não ser o valor final da operação, uma vez que falta contabilizar as despesas de capital.

O consórcio liderado pela Bain Capital conta com o apoio financeiro de tecnológicas como a Apple e a Dell. E de acordo com o comunicado da Toshiba, citado pela Bloomberg, a companhia japonesa vai manter uma participação nesta unidade.


A concretização deste negócio surge depois de vários meses de negociações. Em meados deste mês foi noticiado o apoio que a Apple estaria disposta a dar ao fundo Bain Capital na aquisição da unidade de chips de memória flash. E, ao que indica a agência, a empresa da maçã foi importante para desbloquear algumas questões que estavam pendentes.


A Toshiba tem enfrentado dificuldades financeiras provocadas pelas perdas que teve de assumir com o negócio de energia nuclear nos Estados Unidos, a Westinghouse Electric, o que a obrigou a alienar esta unidade. A Toshiba enfrenta mesmo o risco de ser expulsa da bolsa de valores em Tóquio se, até Março do próximo ano, não entrar uma elevada quantidade de capital novo nos cofres da empresa.

E a Apple decidiu apoiar a oferta da Bain Capital devido à importância estratégica do negócio, segundo fontes. É que a Apple depende da Toshiba, no âmbito das memórias flash, para os iPhones e quer continuar a contar com esta unidade para se abastecer. Caso perca este fornecedor pode ficar dependente da rival sul-coreana Samsung, que controla cerca de 40% deste mercado.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
Saber mais e Alertas
pub