Tecnologias Decisão de Bruxelas sobre Google sem impacto em investigações em Portugal

Decisão de Bruxelas sobre Google sem impacto em investigações em Portugal

A decisão da Comissão Europeia de aplicar uma multa recorde de 2,42 mil milhões de euros à Google e de a considerar como dominante no mercado de motores de busca não terá impacto nas investigações em curso na Concorrência.
Decisão de Bruxelas sobre Google sem impacto em investigações em Portugal
Alexandra Machado 27 de junho de 2017 às 19:04
O facto de a Comissão Europeia ter considerado que a Google tem posição dominante no mercado de motores de busca, o que a levou a abusar dessa posição no serviço de comparação de preços, não tem impacto em qualquer investigação em curso na Autoridade da Concorrência, apurou o Negócios junto de fonte desta entidade supervisora.

A Comissão Europeia considerou, no âmbito da decisão tomada esta terça-feira, 27 de Junho, que a Google tem posição dominante nos motores de pesquisa, e que abusou dela para promover o seu serviço de comparação de preços de compra online em detrimento de concorrentes. Aplicou-lhe uma coima de 2,4 mil milhões de euros.

Apesar de considerar que a posição dominante nos motores de busca é extensível a todos os Estados-membros, o Negócios sabe que essa assumpção por parte de Bruxelas não tem impacto em investigações em curso em Portugal. 

A posição dominante não é uma infracção - abusar dessa vantagem é que é, à luz das regras da concorrência.



pub