Tecnologias Dois "call centers" da Altice criam até 500 empregos em Vieira do Minho

Dois "call centers" da Altice criam até 500 empregos em Vieira do Minho

Os dois 'call center' da Altice, em Vieira do Minho, deverão criar entre 400 e 500 postos de trabalho, afirmou hoje o co-fundador Armando Pereira.
Dois "call centers" da Altice criam até 500 empregos em Vieira do Minho
Lusa 18 de maio de 2017 às 15:53

"Penso que vamos conseguir 400 a 500 postos de trabalho, o que é enorme para uma vila como esta, é algo que nunca existiu na história do concelho", afirmou Armando Pereira em Vieira do Minho, à margem da inauguração de uma exposição da Fundação Portugal Telecom.

 

O primeiro "call center" da Altice em Vieira do Minho abriu em maio de 2015 e emprega actualmente 110 trabalhadores.

 

O segundo tem abertura prevista para 20 de Julho, devendo arrancar com cerca de 100 trabalhadores.

 

Este novo "call center" está a nascer no âmbito da recuperação e ampliação da antiga Escola Básica de Vieira do Minho, um projecto que inclui uma incubadora de empresas.

 

Trata-se de um investimento de 1,1 milhões de euros, suportado pela câmara, sendo que depois o grupo Altice pagará uma renda pela utilização do edifício.

 

Armando Pereira é um dos quatro sócios fundadores da Altice, detendo 30% da empresa. Natural de Guilhofrei, Vieira do Minho, sublinhou a sua satisfação por "poder fazer alguma coisa" pela terra onde nasceu e "dar trabalho" aos seus conterrâneos.

 


A sua opinião4
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 4 dias

Pois é ...Este empresário cria postos de trabalho baratos e elimina postos de trabalho com salário muito maiores e manda-os para o desemprego para que o estado suporte os custos, que grande negócio .....

celso Há 5 dias

Pois é as autarquias do interior deviam aprender com Vieira do Minho e Ovar, onde faltam pessoas para tantos postos de trabalho. Não é ser eleito por Almeida e residir em Salamanca, ou ser eleito na Guarda e Viver em Coimbra. Haja verdade.

Peter Há 5 dias

Consegue investimento Vieira do Minho com 12 mil habitantes e não consegue a Guarda com 40 mil. Amaro consegue ser o pior presidente da Camara que teve a Guarda desde sempre.

Tereza economista Há 5 dias

Então esses empregos foram prometidos pelo compadre do Marques Mendes o Amaro para a Guarda e lá vai a Altice para uma pequena Vila. Triste Guarda parece o deserto do Saara em empregos criados.

pub