Tecnologias Dona da Meo admite vender 20% do negócio de tv cabo nos EUA

Dona da Meo admite vender 20% do negócio de tv cabo nos EUA

A Altice e os seus parceiros estão a explorar a possibilidade de venderem cerca de 20% do seu negócio de televisão por cabo nos Estados Unidos, numa ida para a bolsa ainda neste segundo trimestre.
Dona da Meo admite vender 20% do negócio de tv cabo nos EUA
Ivan Guilbert/Bloomberg
Negócios com Bloomberg 07 de abril de 2017 às 13:40

A francesa Altice, que em Portugal detém a Meo, está a ponderar vender, com os seus parceiros, cerca de 20% do seu negócio de televisão por cabo nos Estados Unidos, através de uma oferta pública inicial (IPO na sigla em inglês), de acordo com fontes da Bloomberg. Patrick Drahi (na foto), líder da Altice, pode estar assim a tentar tirar partido dos mercados bolsistas para levantar capital.

Os proveitos obtidos com a abertura do capital da Altice USA poderão ser usados para ajudar a financiar aquisições locais, avançaram fontes da Bloomberg. A Cox Communications pode ser dos alvos potenciais da Altice, acrescentou uma das fontes.


A Canada Pension Plan Investment Board e a BC Partners detêm cerca de 31% desta subsidiária norte-americana. Sendo que os dois fundos poderão vender uma parte significativa da sua participação e a Altice apenas uma pequena parte, explicaram as fontes que pediram o anonimato. Contudo, ainda não foi tomada nenhuma decisão.


A Bloomberg acrescenta que Patrick Drahi passou as últimas décadas as expandir as suas operações de cabo tanto na Europa como nos Estados Unidos. A abertura do capital da unidade norte-americana pode dar ao empresário francês a capacidade para pagar os objectivos adicionais que tem e que visam uma rápida consolidação no sector americano da televisão por cabo.


A 8 de Dezembro, a Altice emitiu um comunicado em que anunciava estar a explorar a possibilidade de um IPO de uma participação minoritária da operação nos EUA. Contudo, já na altura era explicada que nenhuma decisão tinha sido tomada, nem era garantido que o IPO avançasse.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub