Tecnologias Engenheiro da Google passou de estagiário a pária

Engenheiro da Google passou de estagiário a pária

No decorrer de apenas alguns dias, o engenheiro do Google demitido na segunda-feira pelo seu memorando de 3.300 palavras sobre as diferenças de género e a indústria da tecnologia tornou-se um ponto de convergência para quase todos: um pária para alguns, um mártir para outros.
Bloomberg 12 de agosto de 2017 às 18:00



A sua opinião8
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 5 dias

Em Julho de 2017, em mais uma das suas frequentes rondas de despedimento de colaboradores excedentários, a General Electric eleminou 575 postos de trabalho numa das suas mais antigas unidades industriais de locomotivas. Já o tinha feito na GE Aviation e outras divisões por imperativos de mercado e de incorporação de novas tecnologias económicas e eficientes. “This action is taken so we can be as competitive as we can be.” https://www.bloomberg.com/news/articles/2017-07-27/ge-to-cut-575-jobs-at-century-old-plant-as-cost-pressures-mount

comentários mais recentes
Anónimo Há 2 dias

Apagaram-me o comentário !!!... o Jornal de Negócios pratica a censura tão bem quanto a Google... Este é um mundo muito feio....

pertinaz Há 3 dias

VIVEMOS NUMA DITADURA... TAMBÉM OS MEUS POSTS SÃO APAGADOS POR ALGUNS JORNALEIROS AO SERVIÇO DA ESCUMALHA QUE NOS DESGOVERNA...!!!

Anónimo Há 4 dias

O fascismo de esquerda chama-se comunismo. Como sabem os fascistas e os comunistas começaram a 2a guerra, fazendo amizade para dividirem a Polónia entre si.

À por aqui alguns que precisam de andar Há 4 dias

com um qualquer calhau na mão, para saber qual é a mão direita ou esquerda. Na falta de calhau sempre podem agarrar a própria cabeça. Confundir a Google com esquerda ou direita é exemplo de quem vive com qualquer toupeira.

ver mais comentários
pub