Tecnologias Estimativas para receitas trimestrais da Cisco decepcionam

Estimativas para receitas trimestrais da Cisco decepcionam

A Cisco Systems apresentou projecções de vendas para o trimestre em curso que ficaram aquém do que se esperava. A tecnológica crê que a facturação pode cair até 6% neste período.
Estimativas para receitas trimestrais da Cisco decepcionam
Reuters
Carla Pedro 18 de maio de 2017 às 00:05

A norte-americana Cisco Systems, fabricante de equipamento para correr na internet, apresentou na quarta-feira, 17 de Maio, uma estimativa de vendas para o actual trimestre que desiludiu os investidores.

 

Segundo a empresa, as receitas deste trimestre poderão cair até 6%, face ao período homólogo do ano passado. Se assim for, a facturação rondará os 11,9 mil milhões de dólares, abaixo das projecções médias de 12,5 mil milhões apontadas pelos analistas auscultados pela Bloomberg.

Relativamente ao seu terceiro trimestre fiscal (terminado a 29 de Abril), a empresa liderada por Chuck Robbins reportou lucros – excluindo itens extraordinários – de 60 cêntimos por acção.

 

Já as vendas caíram menos de 1%, para 11,9 mil milhões de dólares, anunciou a Cisco depois do fecho dos mercados accionistas.

 

Os investidores prestaram especial atenção às projecções para o último trimestre fiscal da empresa – que tem estado a tentar reconfigurar-se como fornecedora de serviços de networking, procurando reduzir a sua dependência do hardware ao oferecer mais software e produtos baseados na nuvem – e não gostaram do que foi antecipado.

 

Em reacção, as acções da Cisco seguem a afundar 7,72% para 31,22 dólares na negociação fora de horas do mercado nova-iorquino, depois de terem encerrado a sessão regular de quarta-feira, 17 de Maio, a ceder 1,4% para 33,82 dólares.



(notícia actualizada às 03:03)




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub