Tecnologias Google vai recorrer da multa milionária da Comissão Europeia

Google vai recorrer da multa milionária da Comissão Europeia

A Google já fez saber que vai recorrer da sanção da Comissão Europeia.
Google vai recorrer da multa milionária da Comissão Europeia
Reuters
Alexandra Machado 18 de julho de 2018 às 12:30

Poucos minutos depois de ser oficializada a coima milionária, de 4,34 mil milhões de euros, da Comissão Europeia, a Google reagiu. E garante que vai recorrer da decisão.

"O Android criou mais escolha para todos, não menos", realçou fonte oficial da Google, numa reacção enviada às redacções, salientando que "um ecossistema vibrante, inovação rápida e queda dos preços são sinais clássicos de uma concorrência robusta".

A Google contesta a decisão da Comissão Europeia, já que diz que o ecossistema que criou permite que haja concorrência e inovação. Para a Google, há muitas aplicações concorrentes que têm muito sucesso nos utilizadores de telemóveis Android e que são descarregadas. Este, aliás, vai ser um ponto de argumentação da empresa. 

Mas Margrethe Vestager realçou que nas aplicações "essenciais" os utilizadores não descarregam serviços de concorrentes. E deu como exemplo: apenas 1% dos utilizadores descarrega um serviço concorrente para a pesquisa na internet e "apenas" 10% descarregam outro "browser". 


Outra linha de argumentação poderá passar pelo facto dos contratos permitirem à empresa fazer dinheiro, para poder investir no sistema Android, que diz ser um sistema aberto. A inovação, nessa linha de argumentação, defenderá desses acordos, pelo que será uma forma de manter o investimento.

Margrethe Vestager, comissária europeia da Concorrência, o rosto da multa milionária, explicou, na conferência de imprensa, que não está a julgar o modelo de negócio da Google em relação ao Android, mas acrescentou que haverá outras formas de monetizar o investimento. Deu como exemplo a loja de aplicações, na qual "a receita é substancial, havendo possibilidades de recuperar o investimento feito".


(Notícia actualizada com mais informações)




Saber mais e Alertas
pub