Tecnologias Intel aposta nos carros autónomos com compra de empresa israelita por 15,3 mil milhões  

Intel aposta nos carros autónomos com compra de empresa israelita por 15,3 mil milhões  

A Mobileye, empresa de alta tecnologia de Israel, vai integrar a Intel para a empresa norte-americana apostar na tecnologia da condução autónoma.
Intel aposta nos carros autónomos com compra de empresa israelita por 15,3 mil milhões  
Reuters
Nuno Carregueiro 13 de março de 2017 às 11:20

A Intel chegou a acordo para comprar a Mobileye, uma companhia de Israel que és especialista na tecnologia de carros autónomos, por 15,3 mil milhões de dólares (14,3 mil milhões de euros).

 

A notícia foi avançada pelo TheMaker, um jornalista económico de Israel, e já confirmada pela companhia norte-americana.

 

A Intel oferece 63,54 dólares por cada acção da Mobileye, o que está a provocar uma subida de 32% nas acções da tecnológica que está cotada no Nasdaq desde 2014, onde apresenta já uma capitalização bolsita superior a 10 mil milhões de dólares.

 

Este será o maior negócio de sempre a envolver a compra de uma empresa de Israel por uma companhia fora do país. Segundo a Reuters, a Mobileye é líder mundial no fornecimento de sensores para evitar a colisão de veículos.

 

A firma foi criada em 1999 precisamente com este propósito, de reduzir os acidentes de automóveis e baixar o número de vítimas mortais relacionadas com acidentes de viação.

 

"Juntas, poderemos acelerar o futuro da condução autónoma com uma prestação superior e um menor custo para os fabricantes automóveis", afirmou o CEO da Intel, Brian Krzanich, em comunicado.

 

Com esta aquisição, a Intel está assim a posicionar-se num mercado que estima ter um valor de 70 mil milhões de dólares em 2030.

 

"Com os automóveis a progredirem de condução assistida para totalmente autónomos, estão a tornar-se cada vez mais um centro de dados sob rodas", refere o comunicado da Intel, onde estima que em 2020 os carros autónomos vão gerar 4.000 GB de dados por dia

 

A Mobileye já é parceira da Intel, que tem no fabrico de "chips" para computadores a sua principal actividade. Em conjunto com a BMW, as duas firmas anunciaram em Julho um acordo que tem como objectivo introduzir no mercado automóveis de condução totalmente autónoma em 2021. Esta parceria prevê que a primeira frota de 40 veículos de teste esteja na estrada já na segunda metade deste ano.

 

Israel já é um importante mercado para a Intel, onde emprega 10 mil pessoas, sobretudo na investigação e desenvolvimento, tendo em curso um plano de investimento de 6 mil milhões de dólares no país.

(notícia actualizada às 12:30 para dar conta que negócio já é oficial)


A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub