Tecnologias Jeffrey Immelt abandona cargo de CEO da General Electric após 16 anos

Jeffrey Immelt abandona cargo de CEO da General Electric após 16 anos

Desde 2001 que Jeffrey Immelt ocupa o cargo de CEO e Chairman da General Electric. Um mandato que vai terminar a 31 de Julho. O senhor que se segue é John Flannery, que assume a presidência executiva a 1 de Agosto e o cargo de chairman a 1 de Janeiro do próximo ano.
Jeffrey Immelt abandona cargo de CEO da General Electric após 16 anos
Ana Laranjeiro 12 de junho de 2017 às 13:03

Desde 7 de Setembro de 2001 que Jeffrey Immelt comandava os destinos da norte-americana General Electric (empresa que opera em vários segmentos como infra-estruturas, tecnologia e serviços financeiros). Mas pouco antes de concretizar 16 anos no cargo, Immelt vai passar a pasta a John Flannery. Um gestor que Immelt, em comunicado citado pela CNBC, defende ser "a pessoa certa para liderar a GE de hoje". Flannery "vai ter a confiança dos investidores, dos nossos clientes e da equipa da GE".

Flannery, até aqui presidente e CEO da GE Healthcare, vai assumir o cargo de CEO da GE a 1 de Agosto e a partir de 1 de Janeiro do próximo ano vai também acumular o cargo de chairman, de acordo com a Bloomberg. A empresa, citada pela agência, aponta que esta nomeação de John Flannery enquadra-se no planeamento que tem vindo a ser feito desde 2011 para a sucessão. "O anúncio de hoje é a maior honra da minha carreira", disse o próximo presidente executivo da norte-americana. "Sou um privilegiado por ter estado nos últimos 16 anos na empresa a trabalhar para Jeff, um dos grandes líderes empresariais do nosso tempo", acrescentou citado pela CNBC.

John Flannery "tem liderado áreas complexas como a financeira e a industrial por todo o mundo, incluindo a gestão da GE Healthcare, da GE na Índia e a equipa de desenvolvimento de negócio da GE durante a aquisição bem-sucedida da Alstom", afirmou Jack Brennan, principal director independente da empresa. "John tem tido uma influência directa na direcção da empresa, a sua saúde financeira e a sua posição enquanto principal empresa industrial digital do mundo", acrescentou, citado pela Bloomberg.

De acordo com o Financial Times, Jeffrey Immelt, durante o seu mandato foi responsável pela transformação da GE. A empresa afastou-se dos serviços financeiros e focou-se mais profundamente na sua unidade industrial. Contudo, esta mudança não produziu sucesso rapidamente. Segundo a mesma fonte, a materialização dos ganhos desta alteração tem sido lenta devido, nomeadamente, a queda dos preços do petróleo, que teve efeito na procura de equipamentos por parte da indústria energética.

As acções da empresa estão já a reagir a esta notícia. Na bolsa alemã, as acções da General Electric sobem 3,93% para 25,81 euros. Apesar deste ganho, desde o início do ano os títulos da empresa em Frankfurt recuam 14,38%. A companhia tem uma capitalização bolsista superior a 224 mil milhões. Nos Estados Unidos, o mercado ainda não abriu. Mas desde o início do ano, a GE tem uma desvalorização de 11,58% e uma capitalização bolsista acima dos 242 mil milhões de dólares.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub