Tecnologias Lucro da Sonaecom aumenta para 13,6 milhões de euros até Junho

Lucro da Sonaecom aumenta para 13,6 milhões de euros até Junho

O volume de negócios da área de tecnologia cresceu 14,5% para 69,4 milhões de euros, com os mercados internacionais a representarem 45,4%. As receitas do jornal Público, detido pela empresa da Sonae, cresceram 5%.
Lucro da Sonaecom aumenta para 13,6 milhões de euros até Junho
Pedro Elias/Negócios
Sara Ribeiro 28 de julho de 2017 às 17:32

A Sonaecom fechou o primeiro semestre deste ano com um resultado liquido de 13,6 milhões de euros, um valor que compara com os 3,1 alcançados em igual período do ano passado.

O volume de negócios consolidado da empresa do universo Sonae cresceu 13,1% para 76,4 milhões de euros, impulsionado pela área de tecnologia.

Este segmento contribuiu com 69,4 milhões de euros, um aumento de 14,5%, com os mercados internacionais a representarem 45,4% do total.

Além de actualmente deter quatro tecnológicas - a WeDo Technologies, a S21SEC, a Saphety e a Bizdirect – a Soanecom controla 50% da Zopt que, por sua vez, é titular de 52,15% do capital da operadora liderada por Miguel Almeida.

O resultado antes de juros, impostos, amortizações e depreciações (EBITDA) atingiu 17,3 milhões de euros. Um valor que representa um aumento de 61,1% face ao mesmo período do ano passado, justificado "essencialmente pela linha do Método de Equivalência Patrimonial (MEP)", que foi influenciada pelo contributo da Zopt que, por sua vez, depende do resultado líquido da Nos", sublinha a empresa em comunicado enviado à CMVM.

No segundo trimestre deste ano a operadora liderada por Miguel Almeida aumentou o lucro em 50% para 40 milhões de euros.

No que toca à área de media, a empresa sublinha o "desempenho positivo das receitas de publicidade online" do jornal Público - o único activo que detém neste sector -, que a par com o crescimento das receitas de subscrição online "mais do que compensaram o declínio nas receitas de circulação e de publicidade em papel, gerando um crescimento de 5% no total das receitas, contrariando a tendência do mercado", explica a empresa.

"O EBITDA, apesar de negativo, registou um crescimento de 27% face ao primeiro semestre de 2016", detalha a Sonaecom.

De Janeiro a Junho deste ano, o investimento da Sonaecom (capex) diminuiu para 4,5 milhões de euros, representado 5,9% do volume de negócios – menos 1,3 pontos percentuais abaixo do primeiro semestre de 2016.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub