Tecnologias Musk: “Dei à SpaceX e à Tesla uma probabilidade de menos de 10% de serem bem-sucedidas”

Musk: “Dei à SpaceX e à Tesla uma probabilidade de menos de 10% de serem bem-sucedidas”

Elon Musk, líder tanto da Tesla como da SpaceX, esteve na conferência South by South West (SXSW) e admitiu que estas duas empresas quase foram à falência em 2008. “No início de 2002, não deixava os meus amigos investirem porque não queria que eles perdessem dinheiro”, disse.
Musk: “Dei à SpaceX e à Tesla uma probabilidade de menos de 10% de serem bem-sucedidas”
reuters
Ana Laranjeiro 12 de março de 2018 às 10:01

Elon Musk é, talvez, um dos empreendedores mais conhecidos do mundo. Fundador e líder da Tesla e da SpaceX, o percurso de Elon Musk começou antes do lançamento das duas empresas. Foi um dos fundadores do PayPal e ganhou cerca de 180 milhões de dólares (mais de 146 milhões de euros no câmbio actual) quando este serviço foi vendido. Parte desse dinheiro foi investido tanto na SpaceX como na Tesla.

Apesar de reconhecimento internacional que tem, a verdade é que nem tudo andou sempre sobre rodas, tal como acontece com a maioria dos empreendedores. E foi precisamente isso que Musk disse no South by South West (SXSW), conferência sobre empreendedorismo e tecnologia que se realiza anualmente nos EUA.

"Dei tanto à SpaceX como à Tesla uma probabilidade de menos de 10% de serem bem-sucedidas", disse durante uma sessão de perguntas e respostas, citado pela BBC. O empreendedor admitiu que as duas empresas estiveram inclusivamente à beira da falência em 2008 – a Tesla dois dias antes do Natal e, no caso da SpaceX, quando o foguetão Falcon 1 falhou pela terceira vez.

O investimento inicial de Musk na Tesla e na SpaceX ascendeu a 90 milhões de dólares. E, em 2008, quando as empresas estavam quase a entrar em falência, dos cerca de 180 milhões obtidos com a venda da PayPal, o empreendedor tinha só cerca de 40 milhões.

"Poderia ter colocado tudo numa empresa e a outra teria, definitivamente, morrido, ou se dividisse entre a SpaceX e a Tesla, então as duas poderiam ter morrido", disse. "E quando colocas a tua energia na construção de algo, é o teu bebé, por isso, não podia escolher. Coloquei o dinheiro nas duas e felizmente as duas sobreviveram", sublinhou ainda.

"A SpaceX está viva por uma unha negra, e também a Tesla – se as coisas tivessem sido um pouco diferentes, ambas as empresas poderiam estar mortas", rematou, citado pela BBC.

Um dos sinais de que o risco associado às duas empresas era bastante elevado era que Elon não queria que os seus amigos mais próximos investissem na empresa. "No início de 2002 [ano em que a SpaceX foi fundada], não deixava os meus amigos investir porque não queria que eles perdessem dinheiro", referiu.

Viagens a Marte em 2019?

Durante a conferência, o empreendedor adiantou que os foguetões que a SpaceX está a construir para realizar viagens a Marte podem começar a ser realizadas no início do próximo ano. "Acho que vamos ser capazes de fazer pequenos voos, voos pequenos de subida e descida, provavelmente no primeiro semestre do próximo ano", disse, citado pela Bloomberg.

Em 2017, Elon Musk admitiu que a empresa estava a construir um foguete espacial com o nome de código "BFR", que será capaz de viajar para qualquer ponto na Terra numa hora. O empreendedor admitiu que este foguete possa fazer missões à Lua e a Marte.




Saber mais e Alertas
pub