Tecnologias Parabéns iPhone! Uma história em 10 capítulos

Parabéns iPhone! Uma história em 10 capítulos

O primeiro iPhone chegou às lojas a 29 de Junho de 2007. Dez anos depois, muito mudou. No aparelho… e no mundo. Aqui ficam 10 breves curiosidades para assinalar a data.
Reuters Bloomberg Bloomberg Reuters Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Bloomberg Reuters Reuters
Wilson Ledo 29 de junho de 2017 às 12:45
1. A apresentação do primeiro iPhone foi feita a 9 de Janeiro de 2007 por Steve Jobs, em São Francisco. O fundador da Apple anunciava um “telefone móvel revolucionário” que era uma espécie de três-em-um, permitindo ouvir música e ligação à Internet. A ideia do tablet que estava na sua origem foi mais longe, adaptando-se ao tamanho dos bolsos.



2. O primeiro iPhone vinha com apenas 15 aplicações, não enchendo sequer o ecrã principal. A Apple só abriu a sua loja a programadores externos em 2008, dando início a uma revolução no sector. Na sua loja podem agora encontrar-se mais de dois milhões de aplicações. O contributo, através do acesso móvel à internet, para projectos como Uber ou Facebook é notório.

3. As críticas ao primeiro iPhone centraram-se no preço alto face a outros telemóveis, a rondar os 600 dólares. A duração da bateria, a resolução da câmara ou o impossibilidade de copiar e colar texto foram outros dos aspectos apontados. “Apesar das suas limitações de rede, o iPhone é uma completa nova experiência e um prazer no uso”, classificou Walt Mossberg do The Wall Street Journal.



4. O lançamento do primeiro iPhone levou a Google a mudar de planos. A rival estava a trabalhar num sistema operativo assente num teclado físico quando a Apple trouxe o ecrã táctil para o mercado. Foi preciso mais de um ano para que fosse lançado o primeiro “smartphone” Android, hoje o sistema operativo mais utilizado no mundo.

5. A Apple não foi a primeira a ter a marca iPhone, que tornou célebre. A Cisco era dona da marca devido a um dispositivo que permitia chamadas via Skype sem recurso a um computador. Após disputa, inclusive em tribunal, as companhias chegaram a um acordo ainda em 2007 sobre a utilização da marca. As duas poderiam fazê-lo, promovendo parcerias.

6. Foi preciso esperar três anos para que o iPhone 4 trouxesse um traço que mudaria também a forma como se tiram fotografias. As chamadas “selfies” chegaram em 2010 com a introdução da câmara frontal. Com ela, o FaceTime e as chamadas de aúdio e vídeo através da Internet entre iPhones.



7. Nos anúncios aos iPhones, há sempre uma hora que se repete: 9:41. Não é coincidência. Steve Jobs previa que a imagem da apresentação do primeiro iPhone fosse revelada às 9:41. Os planos concretizaram-se durante o evento. Desde aí, a mesma figura como uma espécie de amuleto.

8. A Apple já vendeu mais de mil milhões de iPhones, tendo alcançado esse feito em Julho de 2016. Foi nesse ano precisamente que, pela primeira vez, as vendas do seu telefone inteligente caíram em termos homólogos. Foram quase 212 milhões de iPhones no ano passado.
9. OiPhone mudou as formas de relacionar e de comprar. Mapas, câmaras ou relógios foram substituídos pelo telemóvel. Mas o Recode vai mais longe para mostrar este efeito, relacionando o iPhone com as vendas de pastilhas elásticas. As pastilhas eram, estrategicamente, colocadas junto às caixas dos supermercados, aproveitando o aborrecimento dos clientes enquanto esperavam para ser atendidos. Desde 2007 que as vendas caem 15%. Porquê? Estão entretidos com o ecrã do telefone. 10. A Apple tornou-se a primeira companhia, em Maio deste ano, a valer mais de 800 mil milhões de dólares. Comparar os valores de 2006 e 2016 permite perceber o forte conhecimento da empresa. Em 2006 gerou lucros de 1,6 mil milhões de dólares perante 19,3 mil milhões em receitas. Em 2016 os lucros atingiram os 45,6 mil milhões e as receitas os 215,6 mil milhões. O iPhone representou 63% das vendas.



A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Ciifrão 30.06.2017

Um mito, antes do iPhone já existiam telemóveis com ecrã tátil, a diferença foi o marketing e mais umas funcionalidades para o utilizador, coisa que a Apple sabe fazer muito bem e elogiar melhor.

Foste pro caralho Jobs 30.06.2017

Há cabrões que tem que ser mortos à nascença este filha da puta do S. Jobs estragou o mundo todo. Felizmente ESTÁ MORTO.

pub
pub
pub
pub