Tecnologias Sonae reforça área da cibersegurança com fusão ibérica

Sonae reforça área da cibersegurança com fusão ibérica

A Sonae IM, o ramo do grupo que investe em empresas tecnológicas, avançou com uma fusão ibérica para reforçar a área de negócio em cibersegurança. O objectivo é ganhar escala para concorrer no mercado europeu.
Sonae reforça área da cibersegurança com fusão ibérica
Egidio Santos
Tiago Varzim 08 de junho de 2018 às 09:00
O braço de investimento em tecnologia do grupo Sonae deu um novo passo para reforçar a sua posição na área de negócio da cibersegurança. A S21Sec, empresa onde a Sonae IM investiu, vai fundir-se com a empresa espanhola Nextel. A expectativa é que a fusão crie escala para competir a nível europeu.

"Com a operação entre a S21sec e a Nextel consolidamos o projecto que iniciámos em 2014 com a entrada no capital da S21Sec, reforçado em 2016 com o investimento na Sysvalue, e damos um passo determinante que posiciona a empresa combinada como um dos líderes no panorama de cibersegurança europeu", afirma o director executivo da Sonae IM, Carlos Alberto Silva, em comunicado.

Dentro do grupo, a Sonae Investment Management (Sonae IM) é responsável por um portefólio de participações em empresas relacionadas com o sector tecnológico. Uma das prioridades tem sido a área de negócio da cibersegurança. Além de ter entrado no capital da S21Sec, que opera na Península Ibérica e na América Latina, a Sonae investiu na norte-americana Arctic Wolf Networks, empresa especializada em cibersegurança.

Agora, com a fusão da S21Sec com a espanhola Nextel, a Sonae IM prevê reunir 400 profissionais à volta da cibersegurança de forma a atingir a escala necessária para se expandir no mercado europeu. A base de clientes inclui "a maioria das grandes empresas Ibéricas", diz o grupo, garantindo que este é um "passo decisivo na criação de um líder europeu de cibersegurança".

Além disso, a Sonae diz que, com esta fusão, a empresa poderá servir os seus clientes em todo o ciclo de gestão de risco de cibersegurança, nomeadamente na prevenção, detecção, gestão e resposta a incidentes. "A escala acrescida reforçará ainda a capacidade de continuar a inovar e de prestar serviços avançados, na resposta à crescente complexidade do cibercrime", acrescenta o grupo.

De acordo com o comunicado, a Nextel, uma empresa espanhola com 30 anos de experiência, é "considerada uma referência em serviços de auditoria e consultoria, bem como de integração das mais exigentes soluções de cibersegurança". Para o CEO da empresa, Jose Ramón Bazo, esta fusão irá "subir o nível de ambição relativamente à gama de serviços".

A fusão das duas empresas deverá estar concluída nas próximas semanas, segundo o comunicado, mas o grupo não revela quais os valores envolvidos nesta operação.



pub