Tecnologias Trump bloqueia oferta apoiada por chineses devido a riscos de segurança

Trump bloqueia oferta apoiada por chineses devido a riscos de segurança

O presidente norte-americano, Donald Trump, travou um investidor apoiado por chineses de comprar a Lattice Semiconductor, avança a Bloomberg. O motivo prendeu-se com questões de segurança, tendo sido apenas a quarta vez em 25 anos que tal acontece.
Trump bloqueia oferta apoiada por chineses devido a riscos de segurança
Reuters
Carla Pedro 13 de setembro de 2017 às 22:11

A Canyon Bridge Capital Partners, uma empresa de private equity sedeada em Silicon Valley, nos EUA, e com uma representação em Pequim, na China, viu ser-lhe travada a oferta de compra sobre a tecnológica norte-americana Lattice Semiconductor.

 

Foi apenas a quarta vez em 25 anos que um presidente dos EUA ordenou que a compra de uma empresa norte-americana por estrangeiros fosse travada devido a riscos de segurança nacional. Segundo a Bloomberg, citando a Casa Branca e o Departamento do Tesouro, Trump tomou a decisão com base na recomendação de um painel multi-agências do governo.

 

Os riscos de segurança deste negócio incluem, segundo a Casa Branca, o papel do governo chinês no apoio a esta compra, a importância – para o governo dos EUA - da integridade da cadeia de fornecimento de semicondutores e a utilização de produtos da Lattice pela Administração norte-americana.

 

O facto de os EUA terem bloqueado esta oferta de compra de um investidor que é apoiado por uma gestora de activos estatal chinesa constitui um mau augúrio para vários outros compradores chineses que procuram a aprovação das autoridades de segurança norte-americanas para as suas aquisições, sublinha a agência noticiosa.

 

Com efeito, a Administração Trump tem mantido uma posição dura contra a compra de empresas norte-americanas por parte de chineses, apesar de a China estar a ajudar na tentativa de resolução da crise nuclear com a Coreia do Norte.

 

Segundo a Bloomberg, entre outros negócios chineses que estão a ser analisados conta-se a proposta de venda da MoneyGram International à Ant Financial, a empresa de serviços financeiros controlada pelo multimilionário chinês Jack Ma – que é também o fundador da Alibaba.

 

O governo dos EUA está também a avaliar um acordo do conglomerado chinês HNA Group para comprar uma participação na SkyBridge Capital – a gestora de fundos que foi criada por Anthony Scaramucci, que foi director de comunicação da Casa Branca apenas durante 10 dias.

 

Este negócio agora vetado previa que a Lattice, sedeada em Portland (estado de Oregon), fosse vendida por 1,3 mil milhões de dólares à Canyon Bridge – tendo esta intenção sido anunciada em Novembro passado.

 

A aquisição de empresas norte-americanas, como esta fabricante de semicondutores, por parte de compradores de fora dos EUA é sempre analisada pelo Comité de Investimento Estrangeiro norte-americano, num painel composto por representantes do Tesouro, Departamento de Estado, Departamento da Segurança Interna e Departamento da Defesa. Quando um negócio não lhe agrada, o comité pode recomendar ao presidente do país para que o bloqueie – que foi o que aconteceu neste caso.

 

A Lattice e a Canyon Bridge apresentaram três vezes a sua proposta, sem nunca terem obtido aprovação. A empresa norte-americana foi o primeiro alvo de aquisição da Canyon Bridge – estando este fundo mandatado para investir em tecnológicas do sector dos semicondutores, sobretudo nos EUA.

 

A Canyon Bridge, explica a Bloomberg, está a investir em nome de um fundo chinês de capital de risco que é apoiado pela China Reform Fund Management, uma gestora de activos estatal.




A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo Há 1 semana

Só cá é que é tudo à pé-de-porco, tudo se vende até a honra!

comentários mais recentes
Anónimo Há 6 dias

este País é uma pouca vergonha vendem tudo aos chineses até a dignidade pior é ainda o comércio "produzido na China" importado e vendido ao retalho pelos chineses é do 100% lucro chinês óptimo para divida nacional ... os comerciantes nacionais jà tem uma solução emigrarem

fcj Há 6 dias

Isto é: Liberdade de comércio só vale para os grandes países capitalistas se apropriarem das riquezas dos pequenos... É por estas e por outras que a grande nação a caminho do comunismo - China - está a comprar os grandes países capitalistas! Até à vitória final!! E já faltou mais!!!

Anónimo Há 6 dias

Já Passos e Portas ofereceram o datacenter da Covilhã... pago com os nossos impostos e mandaram as reservas de gas natural para umas cavernas na Alemanha...

Tal como ca, dizem nos patriotas vendidos Há 1 semana

Aprendem aqui, canalhas vendidos os exemplos Americanos nao sao seguidos por estes Bastardos que tudo nos venderam, ate a dignidade. Mas neste antro de papalvos,armados em espertos que beijam a peida uns aos outros nada me espanta. Paizeco treceiro mundo entregue aos miseraveis mal nascidos politico

ver mais comentários
pub
pub
pub
pub