Tecnologias Uber chega à partilha de bicicletas eléctricas

Uber chega à partilha de bicicletas eléctricas

A Uber vai comprar a empresa Jump, um negócio de partilha de bicicletas eléctricas que vai permitir aos utilizadores alugar os veículos de duas rodas através de uma aplicação.
Uber chega à partilha de bicicletas eléctricas
Amr Abdallah Dalsh/Reuters
Raquel Murgeira 09 de abril de 2018 às 18:11

A Uber, com o serviço Uber Bike, tem vindo a testar desde o início do ano o serviço de partilha de bicicletas em São Francisco, nos EUA, com recurso à também norte-americana Jump [que opera na área da partilha de bicicletas eléctricas]. O projecto correu bem e, segundo a BBC News, a Uber passou à fase seguinte, naquela que é a sua primeira aposta em veículos de duas rodas: comprou a Jump.

Com esta aquisição, os utilizadores da Uber vão ter a possibilidade de alugar bicicletas eléctricas através de uma plataforma online.

O valor da compra não foi revelado, mas, de acordo com a TechCrunch, o montante do negócio terá chegado aos 200 milhões de dólares (162,8 milhões de euros).

Com sede em Nova Iorque, a Jump permite que as bicicletas não sejam estacionadas em locais específicos, podendo ser deixadas em postes de luz ou bancos, desde que estejam dentro de uma área de serviço da empresa, uma vez que as bicicletas vêm com fechaduras integradas para as proteger, de acordo com a TechCrunch.

"Estamos empenhados em reunir vários modos de transporte através da aplicação da Uber - para que as pessoas possam escolher o caminho mais rápido ou o mais acessível para chegar ao seu destino, seja de Uber, de bicicleta, de metro, etc.", afirma o líder da Uber, Dara Khosrowshahi, citado na BBC News.

Como parte da compra, os funcionários da Jump vão integrar a equipa da Uber, mas a empresa de partilha de bicicletas vai continuar a ser independente, esclareceu o CEO da Jump, Ryan Rzepecki, citado na TechCrunch.


O mercado de partilha de bicicletas está a crescer cerca de 20% por ano. De acordo com a BBC News, deve valer entre 3,6 mil milhões de dólares e os 5,3 mil milhões até 2020.