Tecnologias Uber sacrifica lucros imediatos em prol do crescimento e reforça aposta nas bicicletas

Uber sacrifica lucros imediatos em prol do crescimento e reforça aposta nas bicicletas

O CEO da Uber está focado no crescimento da empresa. E admite sacrificar os lucros, no curto-prazo, para que a empresa seja mais sustentável no futuro. O reforço da aposta nas bicicletas é uma das mais recentes missões.
Uber sacrifica lucros imediatos em prol do crescimento e reforça aposta nas bicicletas
Reuters
Negócios 27 de agosto de 2018 às 11:35

O presidente executivo da Uber, Dara Khosrowshahi (na foto), está focado na criação de valor de longo prazo, sendo que uma das suas missões é a preparação da oferta pública inicial (IPO, na sigla em inglês). E, numa altura em que há muitas questões sobre a rentabilidade do negócio, o responsável deu uma entrevista ao Financial Times, onde salienta a importância de tornar a empresa mais sustentável, em detrimento da busca de lucros imediatos.

 

"Acredito que o verdadeiro equilíbrio será entre a rentabilidade e o crescimento, especialmente como uma empresa cotada", salientou o responsável, realçando que os investimentos avultados realizados na empresa terão de "ter um retorno num período de tempo". O FT salienta a expressão "período de tempo" para realçar a postura do CEO da Uber de maior foco no longo prazo.

 

Os últimos resultados conhecidos são do segundo trimestre do ano, tendo a Uber revelado uma redução dos prejuízos para 891 milhões de dólares. Apesar da melhoria, a meta dos lucros parece ainda longe. E na entrevista publicada esta segunda-feira, 27 de Agosto, o CEO da empresa não parece ansioso com este cenário.

 

Dara Khosrowshahi, que assumiu a gestão da Uber há cerca de um ano, alargou a oferta de serviços da empresa. Além da aplicação para transportes de pessoas, a Uber lançou o serviço de entrega de comida e está a expandir o negócio das bicicletas, numa altura em que a empresa prepara a sua entrada em bolsa, prevista para 2019. 

 

"Durante as horas de ponta, é muito ineficiente" transportar pessoas. "Estamos disponíveis para mudar o comportamento de uma forma que seja uma vitória para o utilizador. É uma vitória para a cidade", salientou na entrevista ao Financial Times.


De uma perspectiva financeira, "talvez não seja uma vitória para nós, mas estrategicamente, no longo prazo, pensamos que é exactamente onde qu
eremos estar", acrescentou.

 

Neste momento, o serviço de bicicletas da Uber só está disponível em oito cidades dos EUA, entre as quais Nova Iorque, Washington e Denver. E deverá ser lançado em breve em Berlim.

 

Khosrowshahi admite que a Uber fará menos dinheiro com o serviço de bicicletas do que numa viagem idêntica de carro, mas se o serviço for usado mais vezes e de uma forma mais habitual deverá compensar. "Estamos dispostos a trocar" lucros "de curto prazo por um valor mais elevado no longo prazo", admitiu o CEO da Uber.

 

"Descobri ao longo da minha carreira que o compromisso de longo prazo ganha guerras e às vezes vale a pena perder batalhas de forma a ganhar guerras", salientou o responsável.




Saber mais e Alertas
pub