Tecnologias Uber vai entregar comida com drone em menos de 30 minutos

Uber vai entregar comida com drone em menos de 30 minutos

A Uber Technologies vai testar a entrega alimentos com drones em San Diego, nos EUA, como parte de um amplo programa de testes comerciais aprovado pelo governo federal, revelou o CEO Dara Khosrowshahi.
Uber vai entregar comida com drone em menos de 30 minutos
Bloomberg 12 de maio de 2018 às 18:00

Khosrowshahi afirmou que as pessoas poderão esperar que os alimentos sejam entregues num espaço entre 5 a 30 minutos, dependendo se o serviço por feito por um drone ou por um humano. "Aperte um botão e receba a sua comida na sua porta", disse. A Uber é actualmente a maior empresa de entregas de alimentos do mundo, disse Khosrowshahi à plateia, durante uma entrevista à Bloomberg no palco de uma conferência da Uber, em Los Angeles.

 

O Departamento de Transporte dos EUA informou que escolheu 10 governos estaduais, locais e comunitários e um grupo de empresas, incluindo a Alphabet, a FedEx, a Intel, a Qualcomm e a Uber, para trabalharem juntas em testes de drones comerciais.

 

A entrega de hambúrgueres através de drones foi um dos vários tópicos abordados por Khosrowshahi durante a entrevista, na conferência da empresa sobre carros voadores, a Uber Elevate. O CEO contou que quando entrou na Uber, no ano passado, era céptico em relação ao programa de carros voadores, mas que depois decidiu apoiar o projecto futurista. "A Uber não se pode limitar aos carros", disse. "Precisamos concentrar-nos na mobilidade."

 

A Uber não está a construir carros voadores por conta própria. Em vez disso, está a estabelecer parcerias com empresas, juntamente com órgãos do governo como a Nasa e o Exército dos EUA, com a esperança de que os programas-piloto comecem em 2020.

 

A conversa sobre carros voadores - que estão a muitos anos de distância de transportar clientes de verdade, se é que algum dia o farão – serve de distracção em relação ao programa de carros autónomos da Uber, que passa por dificuldades. Os testes continuam parados desde Março, quando um dos seus veículos autónomos atingiu e matou uma pedestre em Tempe, Arizona, nos EUA.

 

Na quarta-feira, 9 de Maio, Khosrowshahi disse que a expectativa é de que a Uber retome os testes "nos próximos meses", assim que o Conselho Nacional de Segurança nos Transportes dos EUA (NTSB, na sigla em inglês) concluir a sua investigação. O responsável disse que a Uber está a cooperar com o inquérito. Khosrowshahi, em seguida, criticou o CEO da Tesla, Elon Musk, que adoptou uma abordagem mais combativa em relação à agência. "Não vamos publicar tweets antes das conclusões deles", disse Khosrowshahi.

 

Khosrowshahi também enfatizou o compromisso da Uber com as bicicletas eléctricas após a aquisição da Jump Bikes, no mês passado. A empresa concorre com várias start-ups apoiadas por capital de risco que oferecem serviços semelhantes aos de aluguer de bicicletas e scooters em cidades, através de aplicações. "Se existe a conjugação de condições económicas e tecnologia, o nosso apetite para investir é infinito", disse.

(Texto original: Uber Plans to Test Food Delivery by Drone)