Tecnologias Unbabel quer nova ronda de investimentos já no próximo ano

Unbabel quer nova ronda de investimentos já no próximo ano

A Unbabel espera realizar uma nova ronda de investimentos já no próximo ano. A start-up portuguesa pretende entrar no mercado asiático e apostar na legendagem.
Unbabel quer nova ronda de investimentos já no próximo ano
Direitos Reservados
Raquel Murgeira 21 de junho de 2018 às 20:20

A Unbabel, start-up portuguesa que opera na área da tradução com recurso a inteligência artificial, estima realizar uma nova ronda de financiamento já no próximo ano.

"É inevitável uma nova ronda de investimento porque nós estamos a expandir-nos muito rápido, estamos a crescer muito rápido e estamos a recrutar rápido", salientou o CEO da Unbabel, Vasco Pedro, em declarações ao Negócios.

A start-up portuguesa espera que a próxima ronda de investimentos sirva maioritariamente para apostar na expansão da marca, principalmente na Ásia. A empresa quer abrir um escritório em território asiático para "começar a explorar o mercado", de acordo com o CEO.

Meses depois de ter completado uma ronda de investimentos no valor de 23 milhões de dólares (19 milhões de euros), a empresa comemorou os cinco anos de existência num evento na Fundação Champalimaud, em Lisboa. Em declarações ao Negócios, Vasco Pedro salientou que estes cinco anos são apenas um "começo" e funcionaram como se tivessem "criado as peças fundamentais sobre as quais conseguimos construir o agora".

O CEO admite que um dos grandes objectivos para o futuro é "criar uma experiência unificada". "Esperamos que, daqui a cinco anos, uma empresa média ou grande consiga começar a usar a Unbabel de uma maneira quase instantânea em toda a organização", acrescentou.

A Unbabel quer inovar no sector da tradução e admite ser preciso uma nova categoria de produtos na área a que chamam de "Translation as a Service". A start-up pretende que a tradução faça parte "directamente das ferramentas que as empresas usam" e espera que a tradução seja "transparente, disponível, rápida e escalável" e que permita às pessoas "entenderem e serem entendidas".

Um dos próximos projectos da Unbabel, cujo desenvolvimento ainda não está completo, passa pelo lançamento de uma aplicação que permita a gravação áudio de uma conversa em qualquer língua e que depois seja automaticamente enviada para a cloud com a transcrição na língua pretendida. Actualmente, o novo recurso permite apenas que a conversação seja transcrita em inglês - mas o próximo passo é possibilitar a tradução para vários idiomas.

A start-up portuguesa quer ainda começar a apostar na legendagem.

Capitais de risco entre os financiadores

A ronda de investimentos de Janeiro deste ano foi possível devido ao ritmo de crescimento bastante elevado no ano passado. "No nosso caso, em 2017 crescemos 1.200% e isso atraiu muitos potenciais investidores. Isto criou um ambiente de bastante interesse na Unbabel, o que facilitou bastante o processo", salientou o CEO da Unbabel.

Entre os investidores desta ronda estiveram capitais de risco como a Scale Venture Partners, a Notion, a Microsoft Ventures, a Salesforce Ventures, a Samsung Next, mas também a Caixa Capital e a Funders Club.

A Unbabel nasceu em 2013 e tem uma plataforma que combina o processamento de linguagem natural (Neural Machine-Translation), com "algoritmos de estimativa de qualidade e uma rede global de 55 mil tradutores, que juntos tornam possível traduzir com qualidade e a baixo custo".




pub