Telecomunicações Lucros da Nos sobem 10,7% em 2015

Lucros da Nos sobem 10,7% em 2015

A Nos fechou 2015 com um aumento dos lucros de 10,7%, para 82,7 milhões de euros, tendo crescido em todos os segmentos de negócio. Os pacotes de serviços continuam a impulsionar a base de clientes da Nos, tendo aumentado 54%.
Lucros da Nos sobem 10,7% em 2015
Sara Ribeiro 01 de Março de 2016 às 07:12

A Nos atingiu um resultado líquido de 82,7 milhões de euros em 2015, um valor que representa um aumento de 10,7% face ao ano anterior, em resultado do crescimento de todas as suas linhas de negócio e de ganhos de quota de mercado nos diversos segmentos, de acordo com o comunicado emitido à CMVM esta terça-feira, 1 de Março.

 

As receitas seguiram o mesmo trajecto, tendo aumentado 4,4% para 1,44 mil milhões de euros, com um crescimento de 6,4% no último trimestre do ano. Uma evolução impulsionada pela subida em 3,8%  dos proveitos no negócio de telecomunicações para 1,372 mil milhões de euros, bem como pelo contributo das divisões  de cinemas e de audiovisuais que  aumentou 19,3% para 58,4 milhões de euros e 22% para 71,3 milhões de euros, respectivamente.

 

O EBITDA (resultado antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) situou-se nos 533 milhões de euros, mais 4,4% face ao mesmo período de 2014. Já a margem EBITDA situou-se em 36,9%.

 

No ano passado a operadora liderada por Miguel Almeida (na foto) aumentou o investimento (capex) em 9% para 408 milhões de euros, sobretudo devido " ao plano de expansão de rede e à aceleração do crescimento comercial", detalha o comunicado.

 

A Nos aumentou o número de casas passadas em cerca de 274,4 mil, tendo terminado o ano com um total de 3.6 milhões de lares com cobertura.

 

No final de 2015  a dívida líquida situou-se nos 1,048 mil milhões de euros, ou seja, 2 vezes o EBITDA. Além disso, "o custo médio de financiamento reduziu para 2,48% no 4T15, face a 4,19% verificado no trimestre homólogo".

 

Pacotes impulsionam captação de clientes

 

No campo operacional, a Nos terminou o ano com 8,44 milhões de clientes nos vários serviços, o que representa um aumento de 10,9% face a 2014, com adições líquidas de 833,3 mil serviços em 2015 e com mais de um milhão de novos serviços convergentes.

 

Aliás, as ofertas de pacotes de serviços continuam a impulsionar o negócios de telecomunicações da operadora, representando 42% da sua base total de subscritores de televisão e de acesso fixo.

 

No final de 2015, a Nos tinha 591 mil clientes de serviços convergentes, mais 53,6% do que no exercício anterior. Além disso, o total de serviços convergentes aumentou 54% face a 2014 para 2,854 milhões.

 

Por segmentos, a operadora atingiu uma base de clientes de TV de 1,54 milhões (+4,5%), 4,1 milhões de clientes no móvel, um número recorde segundo a Nos e que representa 479,9 mil novas adições, enquanto nos serviços de banda larga fixa fechou o ano com 1,14 milhões de subscritores, mais 151,8 mil  novos clientes e no telefone fixo atingiu 1,6 milhões, tendo somado 124,6 mil adições líquidas.

O segmento empresarial também seguiu a mesma tendência, com o número de serviços a aumentar 18,7% para 1,263 milhões e "reforçando a sua base de grandes clientes ‘corporate’ ao longo do ano", explica a Nos, sem detalhar o nome dos novos clientes deste segmento.

Para Miguel Almeida, "2015 representa um ano de forte consolidação do projecto NOS, aproximando-nos a passos largos das metas estratégicas a que nos propusemos. Trimestre após trimestre, os nossos resultados demonstram uma cada vez maior adesão à proposta de valor que colocamos diariamente no mercado, traduzida em ganhos substanciais de quota de mercado em todos os serviços e em todos os segmentos", acrescenta.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Cónego Melo 01.03.2016

Um bom desempenho a custa do Burro de Miranda vulgo Granadeiro.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub