Aviação Bombardier corta sete mil postos de trabalho

Bombardier corta sete mil postos de trabalho

Apesar dos cortes, a fabricante de aviões e comboios recorda que este anúncio será compensado pela contratação para a produção de novos aviões. Há uma carta de intenções com a Air Canada.
Bombardier corta sete mil postos de trabalho
Bloomberg
Wilson Ledo 17 de fevereiro de 2016 às 12:41

A fabricante de aviões e comboios Bombardier vai cortar cerca de sete mil postos de trabalho nos próximos dois anos.

Os cortes serão parcialmente compensados pela contratação para a produção dos jactos comerciais CSeries, explicou a companhia canadiana citada pela BBC.


A companhia revelou ter assinado uma carta de intenções com a transportadora Air Canada para o fornecimento de 75 novas aeronaves, avaliadas em 3,8 mil milhões de dólares, segundo os preços de tabela.


Parte dos cortes irão acontecer na operação em Belfast, na Irlanda, onde a fabricante é a maior empregadora do ramo industrial no país.


A canadiana informou ter perdas de 5,3 mil milhões de euros (cerca de 4,8 milhões de euros) no ano passado, impulsionadas por uma baixa das receitas. A expectativa é que o último indicador não cresça em 2016.

Em Janeiro, a Bombardier já tinha anunciado outro corte de mil postos de trabalho, sobretudo no México.




A sua opinião0
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
pub
pub
pub
pub