Aviação TAP passa a ligar Lisboa e Porto 126 vezes por semana

TAP passa a ligar Lisboa e Porto 126 vezes por semana

A partir de domingo, 27 de Março, a TAP voa de hora a hora entre as duas cidades portuguesas. Com o arranque da operação de Verão, a companhia reforça as ligações ao Funchal, Espanha, França e Marrocos e suspende nove rotas para a Europa.
Maria João Babo 26 de março de 2016 às 15:00

A ponte aérea entre Lisboa e Porto é apenas uma das alterações que a operação da TAP vai sentir a partir deste domingo, 27 de Março, altura em que se inicia o horário de Verão IATA.

Entre as duas principais cidades do país, a companhia aérea vai assegurar 18 voos diários de ida-e-volta, o que soma um total de 126 ligações semanais, mais 68 do que operava até agora. Também para o Funchal, a TAP passa este Verão a voar de Lisboa mais sete vezes por semana.

A nova operação da TAP prevê também reforços nas ligações para Espanha, com mais sete voos por semana para Madrid, mais cinco para Barcelona e mais dois para Bilbau, assim como para França, onde a companhia passa a ter mais sete voos semanais para Paris e dois para Toulouse.

Também Marrocos é neste momento uma aposta da transportadora. Para Casablanca haverá mais sete voos, para Marraquexe mais três e para Tânger mais quatro ligações semanais.

É igualmente este domingo que passam a estar suspensas nove ligações da companhia aérea à Europa. É o caso dos voos para Milão, Bruxelas, Roma e Barcelona a partir do aeroporto do Porto, que tanta contestação motivaram por parte do presidente da Câmara da cidade Rui Moreira.

O autarca acusou a empresa de ter em curso uma estratégia que "é um insulto à cidade do Porto" e "uma tentativa de destruir o aeroporto". Desde que foi conhecida a intenção da companhia, ameaçou com boicotes, reuniu com o primeiro-ministro e publicou um livro. Apesar da "guerra séria", a TAP acaba este domingo com os quatro voos de médio curso a partir do Aeroporto Sá Carneiro.

A companhia aérea deixa também agora de voar a partir de Lisboa para Gotemburgo (Suécia), Zagreb (Croácia), Bucareste (Roménia), Hannover (Alemanha) e Budapeste (Hungria).

A empresa, que tem agora na sua estrutura accionista os privados da Atlantic Gateway - Humberto Pedrosa e David Neeleman -, justificou estas decisões com o facto de se tratarem de rotas deficitárias, responsáveis por perdas de oito milhões de euros por ano.

Mal a TAP anunciou a suspensão destes voos, a 18 de Janeiro passado, várias companhias aéreas apressaram-se a reforçar as suas operações nessas rotas. Foi desde logo o caso das "low cost" romena Blue Air e da húngara Wizz Air, que anunciaram mais ligações a Lisboa a partir de Bucareste e Budapeste, respectivamente. Mas não só. A mais recente foi a Croatia Airlines, que já disse que vai passar a disponibilizar voos directos entre Zagreb e Lisboa a partir de Maio.

No Porto, a Ryanair anunciou a intenção de aproveitar as rotas que a TAP vai agora abandonar a partir da Invicta, designadamente o voo para Milão, cuja suspensão foi contestada pelo sector do calçado. A "low cost" revelou ainda em Fevereiro que vai reforçar os voos do aeroporto Francisco Sá Carneiro também para Barcelona e Bruxelas.

Agora foi a vez da easyJet avançar que está a avaliar as quatro rotas que a TAP vai suspender a partir deste domingo no Porto.

Com a entrada dos novos donos, a TAP anunciou também a suspensão das ligações para Bogotá (Colômbia), Cidade do Panamá e Manaus, no Brasil, lançadas no Verão de 2014, que diz também serem deficitárias. Uma descontinuação que se efectiva igualmente este domingo.

Dentro de meses, a TAP tem previstas mais novidades. Como já anunciou, a 1 de Julho vai inaugurar as ligações directas entre Lisboa e Vigo, com voos diários, sendo este o nono destino da TAP no país vizinho. Com os reforços de oferta previstos para outras rotas, a TAP atingirá o número recorde de 168 voos semanais entre Lisboa e as cidades espanholas.

A 1 de Julho a companhia arranca também com a nova rota para Nova Iorque, para o aeroporto JFK. Antes ainda, a 11 de Junho, começa a voar para Boston diariamente.

 




A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo 26.03.2016

Se nao ha trabalho para tantos taxistas aereos polos a carregar malas para o passageiro nao ficar impaciente tempo sem fim a espera da mala.Pode a tap com uma carga insuportavel concorrer com a Raynair?Ja agora quem foi que lancou este piropo?Sem graca.

Rui 26.03.2016

Até podiam ligar 256 vezes por ano. A mim não me apanham mais nos seus aviões! Vão gozar outro!

Anónimo 26.03.2016

Avião para curtas distâncias? O comboio não é mais ecológico? Uma patorra ecológica!

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub