Transportes ANTRAM repudia actos hostis contra motoristas no porto de Lisboa

ANTRAM repudia actos hostis contra motoristas no porto de Lisboa

A associação que representa os transportadores de mercadorias demarca-se do conflito que envolve estivadores e operadores do porto de Lisboa.
ANTRAM repudia actos hostis contra motoristas no porto de Lisboa
Bruno Simão
Negócios 25 de maio de 2016 às 16:19

A Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (ANTRAM) veio esta quarta-feira demarcar as empresas que representa e os seus colaboradores, os camionistas que têm retirado contentores do porto de Lisboa, das questões laborais que estão na origem da greve dos estivadores.


Em comunicado, a associação sublinha que "os transportadores apenas procedem ao transporte dos contentores por solicitação dos seus clientes, os quais são carregados nos terminais pelos operadores portuários, não lhes cabendo qualquer verificação sobre o seu conteúdo ou da conformidade do transporte com o cumprimento do acordado entre as empresas operadoras portuárias e o sindicato dos estivadores de serviços mínimos".


A ANTRAM afirma, por isso, que "não pode deixar de repudiar qualquer acto hostil, por parte dos piquetes de greve para com os seus associados ou para com os motoristas ao serviço destes, quando se desloquem aos terminais do porto de Lisboa para carregar ou descarregar contentores", acrescentando que "a actividade de transporte rodoviário de mercadorias em nada interfere com os direitos, fundamentos ou objectivos da greve dos estivadores".


A associação que representa os transportadores de mercadorias deixa ainda o aviso de que irá apoiar os seus associados "na responsabilização institucional ou pessoal por qualquer acto que ponha em causa, no presente ou no futuro, a integridade dos colaboradores ou dos equipamentos das empresas de transporte rodoviários de mercadorias durante o presente período de greve".

A ANTRAM realça ainda ser desejável que, no mais breve espaço de tempo, "sejam obtidos os consensos necessários ao termo do actual conflito laboral e ao regresso do normal funcionamento da actividade portuária".

Esta terça-feira os operadores portuários começaram a retirar carga que estava retida no porto de Lisboa desde que a 20 de Abril teve início a greve dos estivadores, que vai estender-se pelo menos até 16 de Junho.


O processo de retirada das cargas foi acompanhado pelo protesto de estivadores, tendo alguns camionistas sido alvo de insultos.


A sua opinião2
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 dia

o bloco de esquerda e o mario nogueira que arranje emprego a esse mercenarios. com bons ordenados claro.

Anónimo Há 1 dia

É fácil meter esses f d p na cadeia, não trabalham nem deixam trabalhar.
Acabar com o braço armado dos sindicatos duma vez por todas.
Metam o arménio e o nogueira numa jaula no Pinheiro da Cruz.

pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub