Transportes "Se não fosse o BES, a CGD e o BCP, 50% das empresas tinham fechado", diz ANTRAM
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

"Se não fosse o BES, a CGD e o BCP, 50% das empresas tinham fechado", diz ANTRAM

A Associação Nacional dos Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias admite que os bancos foram de grande auxílio nos anos de crise.
"Se não fosse o BES, a CGD e o BCP, 50% das empresas tinham fechado", diz ANTRAM
Miguel Baltazar
Maria João Babo 06 de abril de 2017 às 00:01

O sector dos transporte de mercadorias "foi muito castigado pela crise", diz Gustavo Paulo Duarte, que estima que 3.500 empresas tenham desaparecido nos últimos quatro ou cinco anos.

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião3
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
vmfp1950 07.04.2017

O Governo que comece a preocupar-se com a TEXTIL pois se assim não fizer verá daqui a algum tempo o que vai acontecer. Isto de empresas sediadas em Portugal fazerem TUDO no estrangeiro ( por exemplo Marrocos, etc ) não ajuda as Empresas que estão a rodear as exportadoras. E depois até são agraciadas e referenciadas como modelo, pelo enormes volumes de facturação que obteem.

Luis Valente 06.04.2017

Se calhar não estamos a falar de empresas mas sim de patrões, pois a formula é bastante diferente. Por outro lado em Portugal se calhar não estamos a falar de banqueiros mas de agiotas.

Anónimo 06.04.2017

E se calhar se não fossem essas mesmas empresas o Bes, Cgd e Bcp tinham fechado.

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
Saber mais e Alertas
pub
pub
pub