Transportes Construção de troço da nova linha de Évora atrai 13 concorrentes

Construção de troço da nova linha de Évora atrai 13 concorrentes

O concurso lançado pela Infraestruturas de Portugal para a ligação ferroviária entre Évora Norte e Freixo recebeu 13 propostas, todas abaixo do valor base de 65 milhões de euros. Teixeira Duarte e Mota-Engil estão entre os interessados.
Construção de troço da nova linha de Évora atrai 13 concorrentes
Tiago Sousa Dias/CM
Negócios 01 de agosto de 2018 às 13:16

O concurso para a construção do subtroço da nova Linha de Évora, entre Évora Norte e Freixo (Redondo), que terá 20,5 quilómetros de via férrea totalmente nova, recebeu um total de 13 propostas, anunciou a Infraestruturas de Portugal (IP).

A lista dos concorrentes integra a Teixeira Duarte, Mota-Engil, Zagope e Ilhaugusto Construções, a participarem sozinhas. E nove consórcios, que são, respectivamente, liderados pela Comsa, Gabriela AS Couto, Casais, Ferrovial Agroman, Acciona, Somague, Conduril, Opway e Tecnovia.

O concurso público para este subtroço foi lançado a 5 de Março e tinha como preço base 65 milhões de euros. De acordo com a IP, todos os concorrentes entregaram propostas com valores abaixo do preço base, sendo que agora vai decorrer a fase de avaliação das propostas.

O subtroço Évora Norte–Freixo, da Linha de Évora, integrará o futuro corredor internacional Sul que a IP está a desenvolver no âmbito do Plano Ferrovia 2020.

A empresa explica que este subtroço será complementado com a construção da ligação entre Freixo e Alandroal, com 20,5 quilómetros, cujo concurso foi lançado a 29 de Março com um valor base de 105 milhões de euros, e com a construção do subtroço entre Alandroal e a Linha do Leste, numa extensão de 38,5 quilómetros, cujo concurso foi publicado a 30 de Abril com um valor base de 195 milhões de euros.

Os concursos públicos para a execução destas empreitadas estão actualmente em fase de recepção de propostas.

No total, o novo troço da Linha de Évora terá uma extensão de cerca de 100 quilómetros, 80 dos quais de construção nova.

O projecto é cofinanciado pela União Europeia através do programa Conecting Europe Facilitiy (CEF).




pub