Transportes Governo reitera "índices de regularidade superiores a 99%" na CP

Governo reitera "índices de regularidade superiores a 99%" na CP

É do Governo que chega a informação de que os índices de regularidade da CP, desde que introduziu novos horários em Agosto, atinge os 99%.
Governo reitera "índices de regularidade superiores a 99%" na CP
Miguel Baltazar
Lusa 30 de agosto de 2018 às 14:34

A CP está, em Agosto, com "índices de regularidade superiores a 99%", com a mudança de horários, garantiu esta quinta-feira, 30 de Agosto, o secretário de Estado das Infraestruturas, Guilherme W. d'Oliveira Martins, assegurando que o Governo continua "empenhado" nos investimentos no transporte ferroviário.

 

"Desde o início de Agosto e desde a mudança de horários, a CP tem obtido índices de regularidade superiores a 99%. Há um cumprimento destes horários e é isso que é importante reter, enquanto no passado houve um forte desinvestimento, nomeadamente na manutenção, e é essa a principal questão", afirmou Guilherme W. d'Oliveira Martins.

 

O governante falava, em declarações aos jornalistas, em Ponta Delgada, ilha de São Miguel, nos Açores, à margem da sessão de abertura da 67.ª Reunião dos Directores Gerais da Aviação Civil da Conferência Europeia da Aviação Civil.

 

A 14 de Agosto, o Governo já tinha garantido, em comunicado, que a circulação de comboios da CP tinha atingido uma taxa de regularidade de 99% nas duas primeiras semanas de Agosto, uma recuperação para os níveis históricos da empresa.

 

Esta quinta-feira, questionado novamente sobre a situação da CP - Comboios de Portugal, o secretário de Estado voltou a apontar o "desinvestimento" feito "no passado" no sector ferroviário, que se "reflectiu na situação" da empresa.

 

"Entre 2010 e até 2015 houve uma redução de cerca de 1.500 trabalhadores para 949 trabalhadores e houve esse desinvestimento. Mas, a partir de 2015, houve uma recuperação com recrutamentos até hoje. E ainda recentemente tivemos um processo de recrutamento de 102 trabalhadores por parte da EMEF - Empresa de Manutenção de Equipamento Ferroviário. E estamos muito empenhados", sublinhou.

 

Guilherme W. d'Oliveira Martins assegurou ainda que o executivo "está empenhado", por outro lado, em proceder "ao aluguer de material circulante a Espanha e à preparação do caderno de encargos de aquisição de novo material circulante".

 

"É nisso que estamos empenhados", frisou o secretário de Estado das Infraestruturas.




pub