Transportes Governo trava "Via dos duques" por falta de financiamento
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Governo trava "Via dos duques" por falta de financiamento

O Executivo congelou o projecto prioritário apresentado em Agosto do ano passado por Pedro Passos Coelho para a melhoria do IP3. A justificação é que não está garantido financiamento à concretização deste investimento, previsto ser exclusivamente privado.
Governo trava "Via dos duques" por falta de financiamento
Miguel Baltazar
Maria João Babo 07 de março de 2016 às 00:01

O Governo mandou parar o projecto de melhoria do IP3, designado por "Via dos Duques", por não estar garantido financiamento para este investimento, estimado em cerca de 320 milhões de euros.

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião5
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Anónimo Há 1 semana

Uma excelente decisão, o que estava a ser planeado pelo governo de Passos Coelho não era mais do que colocar portagens no IP3 na zona da Aguieira e em todo o IC12 (e claro, deixar o resto do IP3 degradar-se até a única alternativa razoável ser mesmo utilizar a AE, tal como hoje sucede, por exemplo, na zona de Alcácer do Sal). Até na Ponte da Foz do Dão — um viadutozeco que só tem 1 via por sentido e onde sempre puderam passar tratores e peões (pois veio substituir uma ponte de 1935) — queriam colocar portagens (mas a 50% do valor normal, segundo o "modelo francês")...

Isto para não falar do aborto de traçado proposto, no qual era preciso ir a Mangualde para apanhar a AE a partir de Viseu, e a Condeixa ou a Ceira para apanhá-la a partir de Coimbra. Se os possidónios tinham 320 milhões de euros garantidos (no OE?, fundos europeus?) para construir uma autoestrada que custava 600 milhões e que acabaria certamente por ficar às moscas (exceto, obviamente, no troço da Aguieira, onde devido à falta de alternativas, dificilmente alguém conseguiria fugir às portagens), também de certo que haveria dinheiro para requalificar o atual IP3.

A questão é que estas notícias anunciar os "amanhãs que cantam" saíram 1 mês antes das eleições, pelo que não é difícil imaginar quão cheios estariam realmente os cofres na altura...

PS: para quem quiser ver, link do projeto da Via dos Duques: http://www.infraestruturasdeportugal.pt/sites/default/files/apresentacao_via_dosduques.pdf

Anónimo Há 2 semanas

com 320 milhoes não fazem nem metade deste lanço

Juca 07.03.2016

Pois, pois... Deixa "Via dos Duques" para fazer a "via dos truques". À boa maneira socialista-comunista.

HM 07.03.2016

Ironicamente um governo que tanto fala investimento adia uma estrada que realmente faz falta, que tem muito transito ao contrario de muitas AE que se construíram no passado. Estudos feitos, havia interessados na concessão. Percebe-se logo que quem não tem dinheiro é alguma empresa amiga do PS.

ver mais comentários
Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub
pub
pub
pub