02 de setembro de 2018 às 15:54
3 – Aumento da procura cria ainda mais pressão

A CP continua a ver crescer a procura, apesar das grandes restrições no material circulante. No ano passado a empresa transportou 122 milhões de passageiros e, este ano, "face à crescente pressão da procura, vamos aproximar-nos dos 130 milhões, se o material circulante responder", disse no Parlamento Carlos Nogueira, acrescentando que a empresa opera hoje 445 mil comboios por ano - uma média de 1.200 por dia - quando em 2015 operava 419 mil.

 

O responsável salientou que "o crescimento económico induz procura, quer interna quer externa (turismo)" e que mais procura haveria "se tivéssemos mais material circulante". No primeiro semestre o número de passageiros atingiu 62 milhões. No entanto, a empresa já alertou que a continuidade da operação depende da resolução dos constrangimentos que estão identificados, ou seja, com investimento.

 

Carlos Nogueira salientou também que as supressões de comboios são "um problema que nos preocupa", situando-se particularmente nas linhas do Oeste, Algarve, Vouga e eixo Casa Branca-Beja.