Transportes Uber terminou o ano com prejuízos de 2.630 milhões

Uber terminou o ano com prejuízos de 2.630 milhões

Os dados foram divulgados esta sexta-feira, 14 de Abril, pela Bloomberg, e confirmados pela empresa, que não publica normalmente dados financeiros uma vez que não está cotada.
Uber terminou o ano com prejuízos de 2.630 milhões
Reuters
Negócios 14 de abril de 2017 às 21:35

A plataforma electrónica de reserva de viaturas Uber encerrou o ano passado com um volume de negócios líquido de 6.500 milhões de dólares (6.120 milhões de euros à cotação actual) e terminou o exercício no vermelho, com prejuízos de 2.800 milhões (2.630 milhões de euros).


O último trimestre registou receitas líquidas superiores em 70% aos três meses anteriores, levando o valor para 2.900 milhões de dólares (2.730 milhões de euros) nesse período. Entre Outubro e Dezembro, os prejuízos rondaram os 991 milhões de dólares (933 milhões de euros).


Os dados foram divulgados esta sexta-feira, 14 de Abril, pela Bloomberg, e confirmados pela empresa, que não publica normalmente dados financeiros uma vez que não está cotada.

Os prejuízos para o conjunto do ano não incluem as perdas com o negócio na China, que foi vendido em Agosto.


A Uber está avaliada em 62.500 milhões de dólares e tem em mãos para investir próximo de 10 mil milhões de dólares, entre dinheiro e linhas de crédito.


Nos últimos meses a empresa tem sofrido uma série de percalços, desde alegações de assédio sexual a uma antiga empregada, passando por queixas de motoristas em relação às condições de trabalho, até uma discussão tornada pública entre o CEO Travis Kalanick (na foto) e um condutor da companhia.




A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
pertinaz 15.04.2017

UNICÓRNIOS...

pub
pub
pub
pub