Turismo & Lazer Ainda se lembra do Paquete Funchal?

Ainda se lembra do Paquete Funchal?

Rui Alegre, que esteve no grupo Amorim até 2007, resgatou o Paquete Funchal da falência. E vai pô-lo em alto mar, a fazer cruzeiros turísticos, a partir de terça-feira, 6 de Agosto.
Alexandra Machado 03 de agosto de 2013 às 10:00

O renascimento do Paquete Funchal custou pelo menos 10 milhões de euros. Todo o navio foi renovado, nada estava em condições. Parado há três anos está agora pronto para nova vida. 

 

"O turismo é um bicho que tenho cá dentro", declarou ao Negócios Rui Alegre, que agora é armador e responsável por ter resgatado o Paquete Funchal à falência.

 

O Paquete Funchal foi inaugurado em 1961 e era parte da marinha mercante portuguesa. O Funchal é, agora, "o único navio vivo da história da marinha mercante nacional", diz Rui Alegre, que apresentou o novo Funchal na quinta-feira, 1 de Agosto, dia em que foi oficialmente inaugurado com a presença do primeiro-ministro Pedro Passos Coelho.

 

Rui Alegre é presidente da Portuscale Cruises, que adquiriu, em Fevereiro deste ano, não apenas o Funchal, mas os outros três navios arrestados que eram detidos pela Classic International Cruises. A frota, de quatro navios, estará toda em alto mar no próximo ano.

 

O Funchal é o primeiro a ficar concluído e a voltar a navegar. É um paquete pequeno (tem lugar para 550 passageiros), mas Rui Alegre explica que, assim, pode ser costumizado ao mercado. E a 6 de Agosto sai de Lisboa para a rota de posicionamento. Ficará em Gotemburgo, na Suécia, para três cruzeiros pensados para esse mercado - Cabo Norte, Fiordes da Noruega e Escócia. O cruzeiro que o fará regressar a Lisboa tem os vinhos como tema. No mesmo dia em que chega, 20 de Setembro, logo partirá para um cruzeiro até e pelos Açores.

 

Rui Alegre promete que o Paquete Funchal estará no fim do Ano na Madeira. 

 

Ao lado do Funchal, a frota da Portuscale Cruises será integrada pelo Azores, Porto e Lisboa. Os quatro navios implicam um investimento de 20 milhões de euros na recuperação. Rui Alegre não revela quanto pagou para comprar os barcos e assumir as dívidas que tinham associados. Mas aponta uma meta de 50 milhões de euros de facturação em três anos.




A sua opinião17
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
mais votado Anónimo 03.08.2013

Então a esquerdalha traidora que vê esta gente a investir e arriscar (podendo perder TUDO se não correr bem) não vem para aqui exigir que estes investidores ganhem o salário mínimo?????

comentários mais recentes
lulu 14.08.2013

o Rui Alegre tinha 10% da Prio Energy. A Prio Energy foi recentemente entregue ao fundo OxyCapital, pelas dividas da Martifer. Para isso era necessário libertar esses 10%, vai daí, o Montepio tinha entalado 3 montes de sucata e, precisava ver-se livre deles. Encomendou um estudo turístico e chamou este samaritano, trocou a sucata pelos 10% e ainda financiou a recuperação, boa jogada, ou seja, ainda ficou a lucrar.
Gostava que as noticias quando fossem apresentadas, tivessem total clareza.
Mais alguma questão?

Anónimo 13.08.2013

Bem haja, queremos é gente com ideias positivas e não, comunas sempre prontos a dizer mal e a não fazerem nada.

MreceuAnuela 05.08.2013

Para se avaliar a verdadeira capacidade "empreendedora" do Rui Alegre, seria interessante que a Sra jornalista se informasse e divulgasse quais os contornos do negócio, mais concretamente :
1- quanto é que o Rui Alegre investiu da sua conta
2 - que colaterais deu ao banco, junto do qual obteve o financiamentao para obtenção do financiamento da sua veia "empreendedora"

Resposta de Anónimoa MreceuAnuela 14.08.2013

Pois é verdade, este negocio envolve o Montepio Geral e a entrega dos 10% da Prio, para a OXYCapital. Há jornalistas e jornalistas...

Anónimo 05.08.2013

Esta gentalha de esquerda, não investe um tusto, estão sempre a espera do estado para mamarem .Ex.João semedo, francisco louçã, ana drago e outros,etc, quando há um empresário a investir, aqui de el rei, malditos
comunas, vão todos para a coreia do norte, que é vosso país de eleição.

Resposta de Manuelaa Anónimo 05.08.2013

Isso é que é nostalgia dos "velhos tempos". Atualiza-se, pois agora são cêntimos e não tustos..

ver mais comentários
pub