Turismo & Lazer Lisboa baptiza pela primeira vez navio de cruzeiros da nova geração

Lisboa baptiza pela primeira vez navio de cruzeiros da nova geração

O operador alemão Tui Cruises escolheu Lisboa para baptizar o Mein Schiff 2, um novo navio de cruzeiros da nova geração, que será construído na Finlândia e tem inauguração marcada na capital portuguesa para 9 de Fevereiro do próximo ano.
Lisboa baptiza pela primeira vez navio de cruzeiros da nova geração
O navio Mein Schiff 2 será baptizado em Lisboa a 9 de Fevereiro do próximo ano.
Rui Neves 14 de agosto de 2018 às 10:52

Pela primeira vez, as águas de Lisboa foram escolhidas para o baptismo de um navio de cruzeiros da nova geração - o Mein Schiff 2 - com capacidade para quase três mil passageiros, que será baptizado a 9 de Fevereiro de 2019, quando escalar a capital portuguesa na rota inaugural que ligará Bremerhaven a Las Palmas de Gran Canaria, com escalas em La Corunha, Leixões, Lisboa, Cádis e Arrecife.

 

Com 315,7 metros de comprimento, 111.500 toneladas e 14 decks, o novo Mein Schiff 2, que tem capacidade para 2.894 passageiros e mil tripulantes, será construído na Finlândia e poderá ser entregue, ainda este ano, à sua proprietária, a operadora alemã Tui Cruises.

 

O novo Mein Schiff 2 vem juntar-se ao seu "irmão" Mein Schiff 1, que foi baptizado a 11 de Maio passado, em Hamburgo, e que chega a Lisboa, pela primeira vez, no próximo dia 4 de Setembro.

 

"Os dois pertencem a uma nova geração de navios que se distinguem pela sua eficiência energética, sendo 10% mais eficientes em energia por passageiros face, por exemplo, ao Mein Schiff 6, o último navio da frota do operador alemão Tui Cruises antes da entrada ao serviço do Mein Schiff 1", sublinha a Administração do Porto de Lisboa (APL), em comunicado.

 

"A APL e a Lisbon Cruise Port congratulam-se com a escolha, pela primeira vez, da cidade de Lisboa para o baptismo de um navio de cruzeiros acabado de sair de estaleiro, o que destaca a importância crescente da capital portuguesa como centro de cruzeiros", enfatiza a autoridade portuária da capital portuguesa.

 




pub