Turismo & Lazer Turismo: um sucesso que juntou infortúnio alheio com autopromoção
Assinatura Digital. Negócios Primeiro Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE

Turismo: um sucesso que juntou infortúnio alheio com autopromoção

Os mais críticos apontaram o crescimento à Primavera Árabe. O sector do turismo mostrou-lhes que isso não bastava. Vieram os aviões “low cost”, nova oferta e formação. O país quer mais. Mas ainda é limitado por uma “lógica de paróquia”.
Turismo: um sucesso que juntou infortúnio alheio com autopromoção
Paulo Duarte
Wilson Ledo 07 de agosto de 2017 às 23:05

A receita do sucesso no turismo é uma autêntica mistura de factores internos e externos. Primeiro, o número de turistas está a aumentar em todo o mundo. Em Portugal, o fluxo dos primeiros sucessos foi apontado à Primavera

)

Assinatura Digital. Negócios Primeiro
Para ler tudo faça LOGIN ou ASSINE
Análise, informação independente e rigorosa.
Para saber o que se passa em Portugal e no mundo,
nas empresas, nos mercados e na economia.
  • Inclui acesso ao ePaper, a versão do Negócios tal como é impresso em papel. Veja aqui.
  • Acesso ilimitado a todo o site negocios.pt
  • Acesso ilimitado via apps iPad, iPhone, Android e Windows
Saiba mais



A sua opinião1
Este é o seu espaço para poder comentar o nosso artigo. A sua opinião conta e nós contamos com ela.
Faltam 300 caracteres
Negócios oferece este espaço de comentário, reflexão e debate e apela aos leitores que respeitem o seu estatuto editorial, promovam a discussão construtiva e combatam o insulto. O Negócios reserva-se ao direito de editar, apagar ou mesmo modificar os comentários dos seus leitores se atentarem contra o bom senso e seriedade.O acesso a todas as funcionalidades dos comentários está limitada a leitores registados e a Assinantes.
comentar
comentários mais recentes
Rogerio 10.08.2017

Não vai tardar que a Turismofobia vai chegar tambem a Lisboa. É uma questão de tempo, se nada for feito rapidamente. Mais: Se não queremos MATAR os encantadores Bairros Históricos lisboetas, se queremos continuar a ver os portugueses a Nascer, Viver e Morrer lá, têm de tomar-se medidas corajosas já, mesmo contra os poderosos interesses económicos, o que até daria muitos votos. Parece que a Definição de ALOJAMENTO LOCAL contem em si a resposta para o problema, bem como, os perigos que encerra, para os nossos Bairros: "Serviços de Alojamento Temporário a turistas, mediante remuneração e que NÃO REUNA OS REQUISITOS PARA SER CONSIDERADO UM EMPREENDIMENTO TURISTICO". Ora um Bairro Histórico é tudo menos um Empreendimento Turistico de habitação. São casas para os locais viverem em paz. NÃO ENTENDO O LAXISMO da C.M. Lisboa nesta matéria. Uma medida que me ocorreu mas que não sei se é legal era Definir um PERÍMETRO à volta de cada bairro dentro do qual fosse PROIBIDO Arrendamentos Locais Turis

Notícias só para Assinantes
Exclusivos, análise, informação independente e credível. Para saber o que se passa em Portugal e no mundo, nas empresas, nos mercados e na economia. Inclui acesso à versão ePaper.
Mais uma forma de ler as histórias
da edição impressa do Negócios.
Se ainda não é Assinante Saiba mais
pub