Análises Deco Aplicações: O PPR que recomendamos ganhou 11%. E o seu?

Aplicações: O PPR que recomendamos ganhou 11%. E o seu?

Se não tem seguido os nossos conselhos, pode estar a perder dinheiro. Em média, os planos de poupança-reforma sob a forma de fundo ganharam 3,3% em 2017. A nossa recomendação conseguiu 10,5 por cento
Aplicações: O PPR que recomendamos ganhou 11%. E o seu?
Deco Proteste 15 de maio de 2018 às 09:50
Melhor do que ter um PPR para assegurar maior conforto após a reforma, é ter um PPR que rende mais do que todos os outros, otimizando o investimento que faz. A diferença pode chegar aos 100 mil euros, fazendo a escolha certa. Que diferença poderia fazer na sua vida? Provavelmente muita. Mas que fique bem claro que fazer aplicações num PPR vai muito além de escolher o "cavalo" certo. Aliás, o melhor é mesmo ter consciência de que há benefícios em ir mudando de cavalo ao longo da corrida. Até porque deve ser desejavelmente longa. E para tal deve começar o mais cedo possível, já que a meta estará sempre na idade da reforma.

Vamos, então, a contas.

Começando aos 30 anos a poupar para a reforma (sim, leu bem, aos 30), tem umhorizonte de 36 anos de poupança pela frente. Não estará ao alcance de todos, mas, se estiver na sua mão, agarre essa oportunidade. Conseguirá certamente reunir uma maquia bem mais elevada quando chegar à reforma do que se começar a poupar aos 45 e até poderá fazê-lo com menos esforço, ou seja, com quantias baixas. Porque esse é o ponto de partida: definir (numa perspetiva realista) o valor que se consegue pôr de lado todos os meses. E encará-lo, mês após mês, com a mesma prioridade que as contas da eletricidade, da água ou do telemóvel. Cinquenta euros? Cem euros? Assim seja. Mas tem mesmo de cumprir. E vai aplicá-los onde? Deixe isso connosco.

Até aos 56...

... aplique o seu dinheiro num fundo que investe nos mercados bolsistas. Os PPR sob a forma de fundo, sem capital garantido, que aplicam parte da sua carteira em ações, são um bom produto.

Na sua maioria, os PPR sob a forma de fundo não apresentam garantia de capital. No quadro em baixo, encontra os fundos que aplicam entre 0% e 35% da carteira em ações e apresentam um risco moderado; e os que aplicam mais de 35% da carteira em ações.

Os fundos ganharam, em média, 3,3%, em 2017, graças à recuperação das bolsas europeias. Mas os que investem mais em ações (entre 35% e 55%) registaram desempenhos um pouco superiores: 4,1%, em média.

Nesta fase da vida, pode e deve aplicar as suas poupanças num PPR com alguma percentagem de investimento em ações. O capital não é garantido, mas o potencial de rendimento a longo prazo é bastante superior. Por isso, assuma algum risco. Mesmo que alguns anos não corram bem para os mercados bolsistas, tem ainda tempo suficiente pela frente para recuperar. O Alves Ribeiro PPR é a nossa Escolha Acertada e o que mais se destaca. Valorizou 10,5% em 2017 e 11,6% por ano nos últimos cinco. Um desempenho fora do comum e bastante acima da média. Nos últimos dez anos, conseguiu um rendimento médio anual de 8,7%. E pode subscrevê-lo com condições especiais através do nosso protocolo. Além deste, também o NB PPR se destaca. Rendeu 9,2% em 2017 e, nos últimos cinco anos, registou uma performance de 7% ao ano, que o remete para o segundo lugar no ranking das valorizações.

Em terceiro surge o PPR BiG Taxa Plus, um fundo recente, sem histórico a cinco anos (por essa razão não consta do nosso quadro), mas que rendeu 8,5% no ano passado e 4,2%, em média, nos últimos três anos. A todo o momento, pode ir acompanhando a rentabilidade dos fundos PPR no nosso portal, em www.deco.proteste.pt/investe/fundos-ppr.

Depois dos 56...

... está a dez anos da reforma e a exposição ao risco deve começar a diminuir. Transfira as suas aplicações para um PPR de capital garantido, para não correr o risco de perder parte do que amealhou. Sugerimos, então, os PPR sob a forma de seguro. O Lusitania Poupança Reforma PPR é uma opção. Este ano garante um rendimento mínimo de 1,5% e pode subscrevê-lo também com condições especiais ao abrigo do nosso protocolo com a Lusitania (ver caixa "Protocolos para (quase) todas as idades"). Mantemos ainda o protocolo com a Optimize, dados os prémios de fidelização e de bonificação atribuídos aos nossos subscritores.

À procura do melhor cavalo

Tenha começado a poupar aos 30, aos 40 ou aos 50, está sempre a tempo de mudar de cavalo de corrida. A inércia é uma das piores inimigas da rentabilidade e, neste caso, dos euros a mais que pode ter acumulados no dia em que deixar a vida ativa e dedicar-se a gozar o tempo da reforma. Porque o desempenho do PPR que escolheu em tempos pode deixar muito a desejar, transfira-o para um PPR mais rentável e, já agora, com menos comissões. E é para não ter de fazer essa recolha junto do mercado que cá estamos nós. E até lhe disponibilizamos o comparador online "Ganhe Mais no PPR" (www.ganhemaisnoppr.pt). A todo o momento, verifique se compensa transferir ou não o dinheiro acumulado para uma das nossas Escolhas Acertadas. O simulador dá-lhe a resposta. Porque uma aplicação mensal de 50 euros com um rendimento médio de 3,3% em 36 anos pode render 41 mil euros. Mas, com uma rentabilidade média de 8,7%, pode chegar aos 66 anos com 138 mil euros.

VANTAGENS PARA ASSOCIADOS

Protocolos para (quase) todas as idades

Fundo Alves Ribeiro PPR:
Negociámos com o Banco Invest condições especiais para os assinantes das publicações da DECO PROTESTE e condições ainda mais vantajosas para os subscritores da PROTESTE INVESTE. Só precisa de abrir uma conta com um mínimo de 1000 euros, que será utilizado na íntegra no PPR. A conta à ordem está isenta de custos de manutenção e de subscrição. Para os subscritores da PROTESTE INVESTE, o prémio de fidelização anual é de 0,4%. Os restantes assinantes das publicações DECO PROTESTE beneficiam de um prémio anual de 0,2%.

Se o seu PPR não tem um dos melhores desempenhos do mercado, está na hora de mudar de mealheiro

Lusitania Poupança Reforma PPR:
O prémio de fidelização anual é de 0,25% nos primeiros cinco anos para os subscritores da PROTESTE INVESTE e de 0,1% para os restantes assinantes de publicações da DECO PROTESTE. Pode fazer entregas a partir de 20 euros por mês, podendo optar, em alternativa, por entregas trimestrais, semestrais ou anuais. Tem ainda a opção de fazer entregas livres, com os montantes que achar mais adequados de acordo com os seus rendimentos. Este PPR conta com capital garantido e uma rentabilidade mínima, anunciada no início de cada ano. Acresce ainda ao rendimento uma participação nos resultados do fundo, até ao limite de 4% de rendimento total. Está isento de comissões de subscrição ou de resgate antecipado.

Conheça todos os ossos protocolos em www.deco.proteste.pt/investe/protocolos


RESGATE DE PPR

Já posso gastar o dinheiro?

Para otimizar a aplicação em PPR, o dinheiro deve ficar amealhado, no mínimo, cinco anos. Essa é uma das condições para que o resgate seja tributado a uma taxa reduzida de 8%. Mas há mais requisitos. Ou o resgate é feito após os 60 anos de idade do seu titular já aposentado ou só o pode fazer em caso de desemprego de longa duração, doença grave, invalidez que gere uma situação de incapacidade para o trabalho ou falecimento do  próprio titular. É ainda possível resgatar o PPR sem penalização se o dinheiro se destinar a pagar prestações do crédito à habitação. Em todas as restantes situações, o resgate é tributado à taxa de 21,5%. Durante os anos de poupança, é possível obter alguns benefícios fiscais no IRS, dependendo da idade do titular e do seu escalão. Até aos 34 anos, pode deduzir 20% das aplicações, até ao limite de 400 euros. Entre os 35 e os 50 anos, o limite baixa para 350 euros e após os 50 anos para 300 euros. Saiba mais no Guia Fiscal, que acompanha a DINHEIRO & DIREITOS.







Saber mais e Alertas
pub